Comece agora seu plano para 2019


0

Você já se deu conta que faltam menos de 170 dias para o próximo ano? Se fizer uma avaliação dos resultados alcançados até aqui, você estaria no grupo que previu cenários e planejou sua atuação, ou estaria em outro grupo que apenas reagiu aos acontecimentos?
 
Se você faz parte do primeiro grupo, com toda certeza deve ter tido resultados mais previsíveis e sustentáveis do que o segundo grupo. De qualquer forma, fazer um balanço dos resultados alcançados até aqui é extremamente necessário para correções de rumo, assim como também é um período ideal para começar a pensar no planejamento estratégico da sua empresa para os próximos anos.
 
Esse convite é um pouco ousado, afinal, a maioria de nós tem pouca intimidade com a palavra 'planejar'. Mas é importante esclarecer que o resultado é uma construção, cujo primeiro passo é investir tempo justamente na definição de metas e meios de alcançá-las. Parafraseando Bernandinho, ex-treinador da seleção brasileira de vôlei, "é importante ter metas, mas também é fundamental planejar cuidadosamente cada passo para atingi-la", e isso somente é possível com um bom planejamento.
 
Agora a pergunta é, por onde começamos? O consultor Vicente Falconi esclarece "que as metas nunca podem ser pequenas de modo a não instigar a equipe, nem grandes demais, ao ponto de não serem factíveis, levando o time à frustração". Elas precisam ser desafiadoras o suficiente para gerar frio na barriga, levando o time a sair da caixa, utilizando seu potencial criativo e suando a camisa para alcançar os resultados.
 
Com o planejamento, é fundamental definir 'onde estamos', para depois avaliar 'para onde vamos'. Porque é muito comum as empresas, pelo imediatismo, diante de um desafio buscar resolver tudo muito rapidamente, pulando etapas, e a principal – a fase de análise. Embora aparentemente essa rápida resolução possa ter efeito positivo, a médio e longo prazo podem não resolver o problema.
 
O próximo passo tão importante quanto o planejamento, é a execução do que se planejou. E essa é uma das etapas mais negligenciadas pelas empresas. Infelizmente 'o fazer' é um dos pontos fracos de todas as empresas, porque há uma tendência inata do ser humano à procrastinação, ou seja, a não colocar em prática aquilo que se propõe.

Por isso, estabelecer meios eficientes de acompanhamento das metas, com uma sistemática de reuniões periódicas para análise dos resultados e implementação de ações de ajustes é decisivo para o sucesso do planejamento.
 
Com mais de 20 anos de experiência na área, asseguro que vale a pena investir tempo e recurso em elaborar um planejamento, de forma a discutir e definir muito bem cada uma das medidas e metas para os próximos anos, o que inclui análise de dados, construção de cenários, visão de futuro, ou seja, conteúdo técnico aliado a um profundo conhecimento do negócio pelos gestores da empresa.
 
Observe que todo esse 'movimento' interrompe um hábito de inércia e medo ao novo. Porque não adianta reclamar que o mundo vai mal, que a economia não cresce, que a vida não prospera. Colocar a 'culpa' nos outros é fácil quando continuamos fazendo tudo igual, sem assumir a nossa cota de responsabilidade.
 
Como diria Peter Drucker, considerado como o pai da administração moderna, "o planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas às implicações futuras das decisões presentes". Para tanto, é necessário fazer uso de duas ferramentas transformadoras: conhecimento e planejamento. O ano de 2019 está batendo à nossa porta, vamos encarar o desafio e traçar novas metas?
 

Kelly Nunes é administradora pela UFMT, especialista em Gestão Estratégica Avançada, 20 anos de experiência em gestão empresarial, processos e planejamento estratégico e sócia proprietária da Nunes Brandão Consultoria Empresarial, krcnunes@terra.com.br.

 

Fonte: Olhar Direto

Deixe um comentário