Vazamento de gás em laboratório teve efeito ‘aumentado’ por conta do frio, mas não causou fogo


0

O vazamento de gás hélio que assustou moradores do bairro Bosque da Saúde, próximo ao Hospital São Matheus, já aconteceu outras vezes, mas não causou fogo ou explosões mais sérias. Na noite de segunda-feira (13), a reação química resultou em um gás mais condensado por causa do tempo frio.

Leia também:
Vazamento de gás causa explosão no Hospital São Matheus; vídeos

Segundo o proprietário do hospital, João Augusto Coutinho, o gás vazou de uma máquina de ressonância do ‘Cadim’, laboratório que faz exames de imagem e diagnóstico. “Já aconteceu outras seis vezes”, disse. “Quando o clima está mais quente, esse gás se dissipa mais rápido e nem aparece. O problema é que ontem estava mais frio. Aí ele se condensa mais e aparece daquele jeito”.

Apesar do susto, não houve explosão ou fogo. Os bombeiros foram acionados pela vizinhança, mas ao chegarem ao local constataram que não havia perigo, pois o gás hélio não é inflamável ou tóxico.  

Logo após a divulgação dos vídeos, o hospital também se manifestou por meio de nota. Confira abaixo na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO HOSPITAL SÃO MATEUS

O Hospital São Mateus esclarece que não houve explosão e nem incêndio em suas dependências, mas um vazamento de gás não tóxico de um aparelho de ressonância magnética do prestador de serviço Cadim que é anexo ao hospital. Assim que foi percebido, colaboradores rapidamente tomaram as providências cabíveis não havendo assim qualquer prejuízo a colaboradores ou pacientes que estavam no local.

A DIREÇÃO DO HSM

Deixe um comentário