Novo presidente do DEM diz que foco será montar chapa de vereadores, mas não descarta apoio a Emanuel


0
Foto: Luiz Alves

Fonte: Olhar Direto

Definido como presidente do diretório do partido Democratas em Cuiabá, o cantor e produtor cultural Alberto Machado, o ‘Beto Dois a Um’ afirmou que ainda é precoce para discutir nomes para uma possível disputa majoritária na eleição do ano que vem, e explicou que o foco, à princípio, será montar uma chapa forte de vereadores. No entanto, afirmou que 'não descarta nada' na política, inclusive o apoio à reeleição de Emanuel Pinheiro (MDB). 

"Eu não descarto nada. Na política eu não descarto absolutamente nada. Mas eu acho que têm que ser respeitadas as prioridades. Todos nós temos o objetivo de chegar no grande prêmio final, sem passar pelos percalços, pela parte mais trabalhosa, mas eu acho que o DEM em Cuiabá precisa fazer esse trabalho agora, de solidificação da base", afirmou. 

Para o novo presidente, o partido, que hoje está bem no âmbito estadual, com governador, presidente da Assembleia Legislativa e um senador entre os filiados, precisa solidificar a base nos bairros de Cuiabá.

Ele também recordou que o DEM não tem um representante na Câmara Municipal desde o ano de 2004, ocasião em que elegeu o vereador Luiz Marinho, irmão do deputado estadual Eduardo Botelho, quando ainda era PFL.

“Nós vamos começar as discussões agora. Eu acho importante nós termos um foco e na minha leitura esse foco é montar uma chapa de vereadores. Se não me falha a memória, o ultimo vereador que o DEM elegeu em Cuiabá foi o irmão do Botelho em 2004. Há muito tempo o DEM não tem um protagonismo importante nas eleições municipais e eu acho que isso começa antes de definir majoritária. Essa é minha prioridade nesse momento”, disse o comandante do partido.

“Acho que o DEM em Cuiabá precisa fazer esse trabalho agora, de solidificação da base. O DEM no Estado está muito bem, tem o governador, tem o presidente da Assembleia, tem o líder do Governo, tem um senador da República, então é hora de se reconstruir em Cuiabá para pensar em voos mais altos”, avaliou.

Apesar de ainda não discutir publicamente uma possível candidatura para prefeitura, o partido, a partir da criação deste diretório provisório, irá intensificar o debate sobre lançar um candidato próprio ou apoiar um candidato de um partido aliado.

Lideranças como o governador Mauro Mendes e o ex-deputado federal Fábio Garcia já manifestaram que não desejam apoiar um possível projeto de reeleição do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), apoio este, que não é descartado pelos irmãos Jayme e Julio Campos.

Deixe um comentário