Selma não comparece em reunião e saída do PSL só deverá ser confirmada na semana que vem


0
Foto: Rogério Florentino/OD

Fonte: Olhar Direto

A decisão da saída ou não da senadora Selma Arruda do Partido Social Liberal (PSL) irá ser comunicada a Executiva estadual somente na semana que vem, de acordo com a direção da sigla. A parlamentar havia marcado um encontro com as lideranças do PSL para falar sobre o assunto nesta sexta-feira (6), mas acabou não comparecendo na reunião, alegando ter compromissos em Brasília (DF). 

Selma havia se comprometido a se reunir com lideranças da Executiva para dar a resposta.Desde a semana passada, ela confirmou que estava avaliando sair do partido, sem dizer até o momento a motivação do descontentamento com a sigla.

A senadora, que também já teve diálogos com líderes do Podemos, como o deputado federal José Medeiros, além do senador Alvaro Dias, deixou claro que mantém seu posicionamento de apoio ao Governo de Jair Bolsonaro (PSL).

Presidetnte do PSL no Estado, o deputado federal Nelson Barbudo afirmou que o problema da senadora não está acontecendo com a direção do partido em Mato Grosso e que ela até o momento não explicou o motivo de sua possível saída.

O deputado, ainda afirmou que retende lutar para que a senadora permaneça no quadro de filiados do partido.

“A gente vai conversar com ela. Perder a senadora é muito ruim para o partido, nós vamos tentar convencê-la e, primeiro, saber por que ela quer sair. Eu tomei conhecimento pela revista Época de que seria o major Olímpio, a Soraia, do Mato Grosso do Sul, e a dra. Selma, que estariam pensando em sair do PSL. Mas não sei de desavenças, tenho um ótimo relacionamento com o Bivar e ele não me chamou para conversar, então está muito obscuro. Comigo não há descontentamento e nem briga”, garantiu Barbudo.

No último final de semana, Selma se reuniu com o deputado federal José Medeiros e com o vice-prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro para definir os últimos acertos para a troca de partido. 
A decisão da saída ou não da senadora Selma Arruda do Partido Social Liberal (PSL) irá ser comunicada a Executiva estadual somente na semana que vem, de acordo com a direção da sigla. A parlamentar havia marcado um encontro com as lideranças do PSL para falar sobre o assunto nesta sexta-feira (6), mas acabou não comparecendo na reunião, alegando ter compromissos em Brasília (DF). 

Leia também
Barbudo diz que “dança de partidos” é normal e que eventual saída de Selma é busca por acomodação

Selma havia se comprometido a se reunir com lideranças da Executiva para dar a resposta.Desde a semana passada, ela confirmou que estava avaliando sair do partido, sem dizer até o momento a motivação do descontentamento com a sigla.

A senadora, que também já teve diálogos com líderes do Podemos, como o deputado federal José Medeiros, além do senador Alvaro Dias, deixou claro que mantém seu posicionamento de apoio ao Governo de Jair Bolsonaro (PSL).

Presidetnte do PSL no Estado, o deputado federal Nelson Barbudo afirmou que o problema da senadora não está acontecendo com a direção do partido em Mato Grosso e que ela até o momento não explicou o motivo de sua possível saída.

O deputado, ainda afirmou que retende lutar para que a senadora permaneça no quadro de filiados do partido.

“A gente vai conversar com ela. Perder a senadora é muito ruim para o partido, nós vamos tentar convencê-la e, primeiro, saber por que ela quer sair. Eu tomei conhecimento pela revista Época de que seria o major Olímpio, a Soraia, do Mato Grosso do Sul, e a dra. Selma, que estariam pensando em sair do PSL. Mas não sei de desavenças, tenho um ótimo relacionamento com o Bivar e ele não me chamou para conversar, então está muito obscuro. Comigo não há descontentamento e nem briga”, garantiu Barbudo.

No último final de semana, Selma se reuniu com o deputado federal José Medeiros e com o vice-prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro para definir os últimos acertos para a troca de partido. 
 

Deixe um comentário