Advogado troca defesa e diz que é vítima de articulação para extorsão


0
Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Fonte: Olhar direto

O advogado Eduardo Mahon assumiu nesta terça-feira (8) a defesa do também advogado Cleverson Campos Contó, acusado de agressões físicas e psicológicas contra diversas mulheres.  A informação consta em nota.

“Comunico que assumi a defesa do Dr. Cleverson Contó no dia de hoje. Tudo indica que o referido advogado é vítima de uma articulação para extorquir recursos financeiros e driblar decisões judiciais que proíbem ex-relacionamentos de fazerem qualquer menção ao nome dele”, afirma trecho do documento.

A nota esclarece ainda que Cleverson Contó promoverá uma coletiva na quarta-feira (9). “Comunico a todos que enviará formalmente as provas que tem às autoridades responsáveis, representando as supostas vítimas por extorsão e denunciação caluniosa”, concluiu o documento.

Denúncias surgiram numa entrevista ao vivo concedida por duas vítimas à Rádio Nativa FM, de Cuiabá. Entra as autoras de denúncias contra Contó está a empresária Mariana de Mello Vidotto. Segundo ela, o advogado a agrediu de várias formas e a ameaçou seguidas vezes durante e depois do relacionamento.

“Sofri todo tipo de agressões, ameaças. Ele fez boletim de ocorrência, ficha-crime para poder me parar, inventou um monte de coisa. Hoje agradeço que as vítimas se reuniram por causa desta ferramenta maravilhosa, pois honestamente sozinha não conseguimos fazer nada”, disse.

A médica Laryssa Moraes também relatou em sua página no Instagram as agressões. Através dos stories, Laryssa revelou que está sendo ameaçada de morte por expor o caso e reforçou as agressões, dizendo que o advogado queria lhe estuprar com um pen drive.

“Estou tendo coragem de falar o nome dessa pessoa, mesmo com medo de morrer, porque sim, estou sendo ameaçada, porque só ontem mais quatro vítimas apareceream”, afirmou a médica.

A Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT), por meio de sua Comissão de Direito da Mulher, instaurou processo administrativo no âmbito do Tribunal de Ética e Disciplina (TED) e acompanhará o caso.

Deixe um comentário