Jornal argentino diz que Brasil não é nada sem Neymar: ‘Até ganhou da Venezuela, mas faltou a alegria’


0
© Lucas Figueiredo/CBF

Fonte: Msn

Em sua análise da partida, o jornal Olé afirmou que o Brasil sentiu muita falta de Neymar, e salientou que a equipe de Tite não é uma ameaça série sem seu principal jogador.

Vale lembrar que Neymar foi cortado da seleção por ter se lesionado em recente jogo do Paris Saint-Germain na Champions League.

“O Brasil, ganhou, mas faltou alegria… O time fez o placar limite e, com o 1 a 0 sobre a Venezuela, voltou a ser o líder isolado das eliminatórias. Mas a sensação no Morumbi não foi a mesma de um mês atrás, daquela equipe com uma infinidade de variantes e que goleou seus adversários”, salientou o diário.

“E é claro que esse problema tem nome e se chama Neymar. A grande figura deste Brasil foi desfalque pela lesão sofrida no jogo do PSG. E a equipe de Tite sentiu muito, assim como a baixa de seu ‘sócio’ Philippe Coutinho, lesionado em jogo do Barcelona. Everton Ribeiro não conseguiu dar a claridade a uma equipe com três pontas, que pressionou apenas por inércia”, argumentou.

Rodrigo Lasmar detalhou situação do jogador, que não enfrentará Venezuela ou Uruguai pelas eliminatórias da Copa do Mundo© Fornecido por ESPN Rodrigo Lasmar detalhou situação do jogador, que não enfrentará Venezuela ou Uruguai pelas eliminatórias da Copa do Mundo

Olé também destacou que, até agora, o Brasil só pegou “babas” nas eliminatórias: Bolívia, Peru e Venezuela, os três últimos convocados.

Até por causa disso, o jornal colocou dúvidas quanto ao desempenho contra o Uruguai, próximo rival dos comandados de Tite.

“Na próxima terça, haverá uma grande partida e que será uma dura prova: visitar o Uruguai no Centenário. E novamente o Brasil deverá encerar a situação sem Neymar, sua grande figura. Será que o time irá recuperar sua alegria ou seguirá sentindo saudades dele?”, questionou.

Com o resultado, o Brasil manteve o 100% de aproveitamento nas eliminatórias e chegou a 9 pontos, na liderança e 2 pontos à frente da Argentina.

A Venezuela, por sua vez, segue com péssima campanha: 3 derrotas em 3 partidas, 0 ponto e 9ª posição, à frente apenas da Bolívia pelo saldo.

Deixe um comentário