Irá conectar uma região que estava afastada do desenvolvimento, diz Emanuel sobre Contorno Leste

A declaração foi dada na manhã desta terça-feira (12), em entrevista concedida à Rádio CBN de Cuiabá

0
Fonte: Luiz Alves

O prefeito Emanuel Pinheiro destacou que, além dos avanços na infraestrutura e mobilidade urbana, a construção da Avenida Contorno Leste proporcionará o preenchimento de um vazio imobiliário existente em uma região com grande potencial de crescimento urbano e econômico. A declaração foi dada na manhã desta terça-feira (12), em entrevista concedida à Rádio CBN de Cuiabá.

“O Contorno Leste irá conectar com a cidade uma região que estava afastada do desenvolvimento alcançado nos últimos anos. Uma região com baixo valor imobiliário, descolada do centro da cidade, onde a população precisa de um impulso desenvolvimentista. São mais de 50 bairros beneficiados, de forma direta. Ou seja, vamos atender uma região extremamente populosa e preencher um vazio imobiliário hoje existente”, explicou Pinheiro.

O chefe do Executivo municipal acentuou ainda que o Contorno Leste é a maior obra estruturante que a Capital já recebeu em seus 301 anos de história. Segundo ele, a avenida interligará o Distrito Industrial à Rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251), unindo com a avenida dos Florais que dá acesso ao Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) e ao Distrito de Nossa Senhora da Guia.

“É uma obra que entrará para a história, como entrou a Avenida Beira Rio, no tempo de Rodrigues Palmas, como entrou a Miguel Sutil, na época de Dante Martins de Oliveira, e como também entrou a Avenida das Torres, no tempo de Wilson Santos. São mais de 17 km de pavimentação e desenvolvimento que irão alcançar as regiões Sul, Leste e Norte da nossa cidade”, pontuou o gestor.

O PROJETO

A Avenida Contorno Leste contará, ao longo de sua extensão, com todos os componentes de uma grande estrutura de mobilidade urbana. Conforme o projeto, a via terá 17,3 quilômetros de pista dupla, cada uma delas constituídas por duas faixas de rolamento, de 3,60 metros, e acostamento. A avenida possuirá também ciclovia em todo o seu prolongamento, calçada, canteiro central e iluminação de LED.

Além disso, em pontos estratégicos, serão construídas ao menos 13 rotatórias e duas pontes sobre o Rio Coxipó. Na construção, é investido R$ 125 milhões, oriundos de uma operação de crédito formalizada com a Caixa Econômica Federal (CEF). A obra é composta pelas etapas de terraplanagem, drenagem, pavimentação, sinalização e obras complementares.

 

Fonte: BRUNO VICENTE – PMC

Deixe um comentário