CNJ vota por manterr aposentadoria compulsória aplicada a juiz de MT


0
Reprodução

André Godinho votou nesta terça-feira (4), em sessão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), para julgar improcedente revisão disciplinar contra decisão que aplicou a pena de aposentadoria compulsória ao juiz Wendell Karielli Guedes Simplício, da 3ª Vara de Lucas do Rio Verde (354 km ao Norte de Cuiabá), sob a acusação de venda de sentenças.

Voto de relator foi seguindo pelo ministro Luiz Fux. Pediu vista a conselheira Candice Jobim, adiando a conclusão do julgamento. Caso no CNJ está sob segredo de Justiça.

Wendell Karielli respondeu no Tribunal de Justiça de Mato Grosso a Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) por supostamente integrar um esquema de venda de sentenças nas comarcas de Vera e Feliz Natal.

Em 2015 o Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso aplicou a pena de aposentadoria compulsória. A decisão foi proferida por 18 votos pela punição e 9 pela absolvição.

De acordo com as acusações, a maior parte das condutas ilegais ocorria em ações possessórias, de usucapião, bem como em casos de recebimento de denúncia criminal

 

Fonte: Olhar Direto – Arthur Santos da Silva

Deixe um comentário