Polícia prende mulher acusada de mandar assassinar o marido em frente a academia


0

Ana Cláudia Flor, esposa do empresário Toni da Silva Flor, que foi baleado no dia 11 de agosto de 2020, em frente a uma academia de Cuiabá, é um dos alvos presos na operação deflagrada nesta quinta-feira (19), pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Ela é acusada de mandar matar o próprio marido.

Segundo o apurado pelo Olhar Direto, a Polícia Civil foi até a casa da mulher nas primeiras horas de hoje, em um condomínio no bairro Jardim Imperial, para realizar o cumprimento do mandado de prisão e também de busca e apreeensão.

As investigações, que estão bastante avançadas, apontam que ela seria a mandante do crime.

Ao todo, estão sendo cumpridos oito mandados, sendo três prisões e cinco buscas e apreensões contra os alvos. A ação é coordenada pelo delegado Marcel Oliveira, sob a supervisão do delegado Fausto Freitas, titular da unidade.

No último dia 11 de agosto, a equipe da DHPP cumpriu um mandado de prisão expedido pela 12ª Vara Criminal de Cuiabá contra um dos envolvidos no crime identificado durante as investigações.

O caso

Conforme as informações do boletim de ocorrências, Toni chegou a academia, desceu do carro e seguiu para dentro do estabelecimento. No meio do caminho, um homem, sentado em uma motocicleta e com a cabeça baixa, se aproximou e efetuou os disparos.

O empresário foi socorrido às pressas pelas testemunhas e encaminhado para o Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), onde passou por cirurgia de emergência. Ao todo, foram confirmadas quatro perfurações. Ele não resistiu aos ferimentos e foi a óbito.

Não foi confundido

O delegado Marcel Gomes de Oliveira descartou que Toni  tenha sido confundido com um policial rodoviário federal. O alvo do criminoso, Igor Spinozza, de 26 anos, desde o começo era o empresário.

“Na verdade, essa história nunca existiu. Foi algo ventilado pela própria vítima, no momento em que foi socorrida. Falou para um amigo que não devia nada para ninguém e que teriam ido atrás de alguém parecido com ele. Com isto, começou a surgir essa questão do PRF”, explicou o delegado.

Marcel reiterou que o criminoso confessou o crime e que tinha o empresário e não o PRF como seu alvo. “Porém, ele não quis explicar o motivo e ficou em silêncio durante o restante do depoimento. Não paramos de trabalhar um único dia. Após este longo trabalho investigativo, conseguimos encontrar o suspeito”.

Capciosa

Algo ou alguém que procura enganar, induzindo ao erro. Uma pessoa com um comportamento capcioso tem a intenção maliciosa de confundir e enganar alguém, utilizando de astúcia, sedução e esperteza.

Fonte: Olhar Direto 

Deixe um comentário