Após vistoria, defesa civil descarta transbordamento ou rompimento de barragem de Manso


0
Reprodução

A Defesa Civil Estadual realizou nesta quinta-feira (13) uma visita técnica na Usina do Manso, em Chapada dos Guimarães, para verificar o nível do reservatório, em decorrência das fortes chuvas das últimas semanas. O órgão descartou transbordamento ou rompimento da barragem, e disse que, em comparação ao mesmo período dos últimos dois anos, 2022 tem o menor nível.

Durante a vistoria a Defesa Civil do Estado constatou que a régua, que marca o nível da água, está marcando 282 metros, em relação ao nível do mar. Segundo o órgão o nível é considerado seguro, já que a capacidade é de 287 metros. O objetivo da visita técnica foi verificar se o nível do reservatório oferecia algum tipo de risco.

A Defesa Civil afirmou que a população de Mato Grosso, principalmente da baixada cuiabana, não deve se preocupar, pois a barragem não oferece risco. Foi descartada a possibilidade de transbordamento ou rompimento da barragem. Além disso, a Defesa Civil afirmou que em comparação aos últimos dois anos, em 2022 o reservatório está no seu menor nível. A usina está trabalhando somente com 25% da sua capacidade, uma turbina das 4 está em operação.

Barragens de alto risco

Levantamento feito pelo Olhar Direto no Sistema Nacional de Informações Sobre Segurança de Barragens (SNISB) aponta que Mato Grosso possui 15 delas que são consideradas de alto risco e que possuem capacidade de causar grandes danos.

No Estado existem 55 barragens de alto risco cadastradas e 74 com um dano potencial associado alto. Dentre as que se encaixam entre as duas situações citadas, são 15. Elas estão localizadas nos seguintes municípios: Sorriso (4); Ipiranga do Norte (2); Tangará da Serra (1); Nossa Senhora do Livramento (1); Lucas do Rio Verde (1); Itiquira (1); Várzea Grande (1); Nova Santa Helena (1); Confresa (1); Ribeirão Cascalheira (1) e Campo Verde (1).

A Defesa Civil de Mato Grosso tem atuado juntamente com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e com o Corpo de Bombeiros em ações de resposta e monitoramento da barragem de Confresa. O volume de água já chegou ao nível de alerta. O município já decretou estado de emergência em decorrência dos danos causados pelas fortes chuvas das últimas semanas. De acordo com a Defesa Civil, foram realizadas ações de abertura de vertedouro adicional para queda no nível do reservatório.

Fonte: Olhar Direto

Deixe um comentário