Obra do Hospital Central deve ser finalizada em novembro após mais de 30 anos parada


0
Reprodução

Após ficar abandonado por mais de 34 anos, o Hospital Central de Mato Grosso deve ser entregue em novembro deste ano. Até agora, já foi realizada cerca de 25% da obra, com aproveitamento da estrutura que já havia, e com investimento de R$ 28 milhões (por enquanto).

O objetivo é que o local atenda casos de alta complexidade com especialistas em Cardiologia, Neurologia, Vascular, Ortopedia, Otorrinolaringologia, Urologia, Ginecologia, Infectologia e Cirurgia Geral. O novo projeto é executado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), com total de 32 mil m² de área construída, sendo que os 9 mil m² do prédio antigo são aproveitados.

“Essa é uma virada de página histórica daquilo que chamo de uma das maiores vergonhas deste Estado. Uma obra iniciada em 1984, que ficou mais de 30 anos paralisada. Mato Grosso era o único Estado Brasileiro que não tinha em sua capital um hospital de alta complexidade para atender a saúde pública. Agora vai ter”, pontuou o governador Mauro Mendes.

Até o momento foram realizados procedimentos como fundação, construção da estrutura metálica, alvenarias, laje e rede de esgoto e demolições. A unidade conta com um cronograma de aproximadamente 22 meses de execução e previsão de entrega para novembro de 2022.

“É muito bom acompanhar de perto os avanços da obra do Hospital Central, que é esperado pela população de Mato Grosso há mais de 30 anos. A equipe da SES trabalha com muita seriedade para que esse hospital beneficie o nosso estado. Este é um Governo que prometeu fazer a saúde funcionar e está cumprindo essa promessa”, declarou o secretário Gilberto Figueiredo.

Por meio do Hospital Central, o Estado estima oferecer 1.990 internações, 652 cirurgias, 3.000 consultas especializadas e 1.400 exames por mês. O novo projeto para a unidade prevê dez salas cirúrgicas, 60 leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 230 leitos de enfermaria. A unidade hospitalar de alta complexidade disponibilizará um total de 290 leitos voltados para o atendimento de toda a população mato-grossense.

A construção do Hospital Central foi lançada em 1984 e pensada com o objetivo de proporcionar um atendimento de referência em alta complexidade nas especialidades de traumatologia, ortopedia, além de urgência e emergência de trauma. Contudo, a obra foi paralisada em 1987.

A atual gestão do Governo de Mato Grosso apresentou um novo projeto para a estrutura do Hospital Central em novembro de 2019. Depois do anúncio, foi lançado o edital e seguidos os trâmites licitatórios. Em outubro de 2020, ocorreu a assinatura do contrato.

Fonte: Olhar Direto

Deixe um comentário