Indígenas são capacitados pela Sema-MT e Bombeiros para atuarem no combate ao fogo na aldeia Urubu Branco

O território possui oito aldeias indígenas, com uma área de cerca de 160 mil hectares do Bioma Amazônia

0
Reprodução

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar (CBM), realizou uma capacitação para a formação de brigadistas indígenas. O curso aconteceu na terra indígena Urubu Branco, localizada no município de Confresa (1.145km distante de Cuiabá).

Conforme a superintendente de Educação Ambiental da Sema-MT, Vânia Montalvão,  o curso formou 32 novos brigadistas para combater as queimadas dentro do território indígena. Eles serão os “guardiões” que terão a missão de apagar focos de incêndios, antes da chegada dos bombeiros. A ação é importante para que o fogo não se alastre, evitando incêndios de grandes proporções.

“Esta é a primeira capacitação de brigadistas do ano, e mostra a importância do envolvimento das comunidades locais na prevenção e combate ao fogo. Com o atendimento imediato dos focos de calor a chance de vencermos a batalha contra o fogo aumenta”, destaca a gestora.

O curso foi realizado entre os dias 16 e 19 de maio e promovido pela Superintendência de Educação Ambiental da Sema-MT e o Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros, com o apoio da aldeia indígena Tapirapé.

De acordo com o instrutor do curso, 1º Sargento Macleiton Oliveira Soares, é gratificante saber que parte da própria comunidade tem interesse em fazer o curso, manter e cuidar dos seus recursos naturais. Ele instruiu os participantes durante 16h com informações teóricas, atividades práticas de como combater as chamas, aula de primeiros socorros, e de proteção individual contra o fogo.

“Esta formação é só o início, porque a experiência vai vir quando eles colocarem em prática no dia a dia”, avalia o representante da Regional de Confresa da Sema, Edivaldo Soares.

O território Urubu Branco possui oito aldeias indígenas, com uma área de cerca de 160 mil hectares do Bioma Amazônia. O projeto é mais uma ação de prevenção aos incêndios promovida pelo Governo de Mato Grosso, que prevê a capacitação de comunidades tradicionais que são atingidas por incêndios, principalmente no período de estiagem.

Período proibitivo do fogo

A medida antecede o período proibitivo do fogo, que começa no dia 1º de julho em todo o Estado, e termina em 30 de outubro.  Com o decreto, fica proibida qualquer atividade de limpeza de pastagem com o uso do fogo nas áreas rurais. O uso do fogo é proibido o ano todo em áreas urbanas.

Fonte: Governo-MT

Deixe um comentário