Juiz dá 24 horas para presídio informar situação de personal

Geraldo Fidélis também fez uma vistoria na unidade na tarde desta segunda-feira

0
Reprodução

Midia News

 juiz Geraldo Fidélis, da 2ª Vara Criminal de Cuiabá, deu um prazo de 24 horas para que a direção da Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May informe as condições do local em que a personal trainer está presa.

Helen está detida desde o último dia 27, acusada de participação em um esquema cujo objetivo era conseguir o afastamento do desembargador Orlando Perri das investigações relativas ao esquema de grampos ilegais operado no Estado.

No ofício encaminhado à direção da unidade prisional, o juiz requisitou ainda informações sobre a alimentação servida para a detenta e os horários e condições do banho de sol.

O magistrado quer saber também se há na unidade outras reeducandas com nível superior, mesma condição de Helen.

As informações foram solicitadas já que, na última semana, a defesa da personal requereu sua transferência para o Serviço de Operações Especiais (SOE) ou para alguma unidade militar do Estado.

 

Visita

Mesmo com o requerimento solicitando as informações, o juiz realizou nesta segunda-feira (9) uma visita a unidade em que Helen está presa, para constatar as condições do local.

Ele esteve no presidio acompanhado de representantes do Ministério Público, da Defensoria Pública e da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejud)

Ao MidiaNews, Fidélis afirmou que irá aguardar a resposta oficial da direção do presídio para decidir sobre eventual transferência de Helen.

 

Supostos privilégios

Na última semana, a delegada Ana Cristina Feldner encaminhou um ofício ao secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, Fausto José de Freitas, relatando um suposto privilégio que seria dado à personal trainer.

Segundo informações recebidas pela delegada, que comanda as investigações, familiares de outras mulheres detidas reclamaram do suposto tratamento diferenciado dado à personal.

Deixe um comentário