Batalhão prendeu 547 pessoas e resgatou 670 animais em 2017


0

O Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) prendeu 547 pessoas por crime ao meio ambiente em 2017. Foram R$ 9,31 milhões em multas aplicadas e mais de cinco toneladas de pescado apreendidas. Os peixes foram doados para instituições sem fins lucrativos.

Os agentes do Batalhão Ambiental resgataram  670 animais em 2017, na maioria das vezes com sequelas permanentes. Foram soltos 264 animais. 

O resultado é reflexo das operações que a própria unidade realizou e em apoio a outros órgãos, como a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), além da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal (PF) e Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), por meio da Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema). No interior do estado a unidade realizou 185 operações.

De acordo com o comandante do Batalhão, tenente-coronel PM Rodrigo Eduardo Costa, a pesca ilegal foi o crime mais comum, seguido pelo desmatamento ilícito.

O comandante afirma que grande parte das ações da unidade é provocada por denúncias. “Mas realizamos também operações tanto terrestres como fluviais, e ações em apoio aos órgãos. Uma vez que o batalhão intensifica a fiscalização, tanto nas rodovias quanto em barreiras policiais, aumenta a quantidade de apreensão dos animais em contrabando”.

Entre as ações, duas operações em rinhas de galo que foram fechadas, ambas na comunidade de Capão Grande, em Várzea Grande. A primeira foi em julho, quando foram encontrados nove galos com ferimentos, sendo alguns com as esporas serradas. Também foram encontrados dois tambores que eram utilizados como ringue e uma balança. Um homem de 55 anos foi autuado com multa e encaminhado à Dema para as devidas providências que o caso requer.

A segunda foi em dezembro, com 42 pessoas detidas. Foram apreendidos 33 galos vivos, um galo morto, uma arena de competição, apetrechos diversos para realização de rinha de galo e medicamentos para os animais. Os detidos foram autuados por maus tratos a animais e corrupção de menores. Para levar todos à delegacia, a polícia precisou usar duas viaturas e um micro-ônibus.

Educação Ambiental

Em 2017, 39 palestras de educação ambiental para crianças e adolescentes de escolas de Cuiabá e Várzea Grande foram ministradas pelo Centro de Educação Ambiental do BPMPA. Foram 58 blitze de educação ambiental e também houve participação em todas as Caravanas da Transformação, por meio do Centro de Educação Ambiental.

Denúncia

Os crimes ambientais podem ser denunciados pelos telefones 190 – da Polícia Militar ou pelo 0800 65 3838, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente. A pessoa não precisa se identificar para denunciar os crimes.

O Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental atua desde o ano de 1983 em Mato Grosso, nas atividades de policiamento e fiscalização ambiental, na proteção da fauna, flora, recursos hídricos e florestais, das águas e mananciais, na repressão da poluição, caça e pesca ilegal, queimadas e desmatamento não autorizados.

Deixe um comentário