Justiça solta médico que havia sido preso novamente por ameaçar e bater em mulher


0
Foto: Rogério Florentino / OD / Reprodução

Fonte: Olhar Juridico

O médico Emilson Miranda Junior, 30 anos, que foi preso novamente nesta terça-feira (12) acusado, mais uma vez, de crimes de ameaça e lesão corporal, conforme previsão na Lei Maria da Penha, foi solto após passar por audiência de custódia. Ele já responde a outros processos pelo mesmo crime.

Conforme apuração do Olhar Jurídico, Emilson passou por audiência de custódia na 1ª Vara Especializada de Violência Contra Mulher e acabou sendo liberado após imposição de medidas cautelares. O processo tramita em segredo de Justiça.

O mandado de prisão, que foi deferido também pela 1ª Vara, foi cumprido ontem pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher. Ele foi ouvido no inquérito policial, referente à ocorrência registrada pela vítima no início deste mês, e depois encaminhado para audiência de custódia da Justiça.

Outro caso

O suspeito responde a outros inquéritos instaurados pela Delegacia da Mulher de Cuiabá. Em fevereiro deste ano, Emilson Miranda Junior foi preso após uma empresária realizar uma denúncia contra ele.

 

Ela relatou no boletim de ocorrências que estava na casa do namorado, quando teve início uma discussão. O médico então teria começado a xingá-la e depois partiu para a agressão física, atacando-a com socos na cabeça, boca, puxões de cabelo, tapas e também puxando sua orelha.
Em dado momento, o agressor ainda teria jogado a mulher na cama e mandado que ela calasse a boca. A empresária conseguiu correr para a cozinha, onde a mãe do médico abriu a porta para ela sair e a acompanhou até a casa de um vizinho.

A mãe do médico então ligou para o outro filho, já que ela também tem muito medo do agressor. Enquanto isto, a empresária resolveu ligar para o ex-marido, que é juiz da vara de violência doméstica, que orientou que ela registrasse boletim de ocorrência e fizesse uma medida protetiva contra ele.

O médico então teria feito mais ameaças, dizendo para a empresária que iria cortar a sua filha em mil pedaços e matá-la, caso ela relatasse algo para o ex-marido, que é juiz.

Deixe um comentário