‘Tem muita gente ainda incomodada com meu nome, embora finjam que eu estou morto’, diz Taques


0
Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

O governador Pedro Taques (PSDB) negou que tenha se movimentado nos últimos dias nos bastidores para viabilizar uma possível candidatura ao Senado, mirando a vaga aberta com a cassação de Selma Arruda (PODE). A informação já havia sido confirmada ao Olhar Direto tanto pelo presidente estadual do PSDB, Paulo Borges, quanto pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), que afirmou ter sido procurado por Taques para tratar de política. O tucano, no entanto, alega que a conversa com Pinheiro tratou apenas de assuntos pessoais.

“Eu nunca conversei com o PSDB sobre candidatura ao Senado. Com o Emanuel, eu liguei para ele porque ele está me devendo uma garrafa de vinho, nós combinamos de tomar um vinho, foi apenas isso. O que parece é que tem muita gente ainda incomodada com meu nome, embora finjam que eu estou morto”, disse nesta terça-feira (21), ao Olhar Direto.

Taques saiu derrotado do último pleito, quando tentou a reeleição. Terminou em terceiro lugar, voltou a advogar e, em algumas de suas últimas entrevistas enquanto governador, disse que deixaria a política de lado por um tempo para se dedicar à vida pessoal.

À época, Taques já dava indícios, no entanto, que sua carreira na política não seria encerrada. “A diferença da política para a vida é que na vida você só morre uma vez. Na política você nasce e morre várias vezes”, declarou, na ocasião.

Questionado pela reportagem se mantém o posicionamento, Taques recorreu às frases de efeito comuns em seus discursos e fez menção ao escritor José Saramago. “Eu ainda não tomei uma decisão. E como diz Saramago, ‘não tenhamos pressa, mas também não percamos tempo’”.

Descartado pelo PSDB

Na última segunda-feira (20), em entrevista ao Olhar Direto, o presidente do PSDB em Mato Grosso, Paulo Borges, afirmou que Pedro Taques e o prefeito de Cáceres, Francis Maris, haviam procurado o partido para manifestar intenção em concorrer ao Senado, na vaga da senadora cassada Selma Arruda.

Segundo Borges, no entanto, o partido já fechou consenso em torno do nome do ex-deputado federal Nilson Leitão.

“Temos o ex-deputado Nilson Leitão como pré-candidato, que se colocou à disposição do partido. Nós ouvimos, democraticamente, todos os outros pretendentes, inclusive o Francis e o ex-governador Pedro Taques, que se colocaram como pré-candidatos. E ficou definido um consenso em torno do nome do Leitão”, disse Paulo Borges.

Conversa com Emanuel

Quem também afirmou ter sido procurado pelo ex-governador foi o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB). Taques não contestou a aproximação, mas negou que tenha buscado o emedebista para tratar de política.

No início do mês, Emanuel defendeu que o nome de Taques fosse testado em pesquisas de intenção de votos, junto ao nome de Leitão. “O Pedro Taques me procurou e nós vamos conversar. Vamos nos reunir quando eu voltar de uma viagem que irei fazer… Eu até defendi que deveríamos colocar o nome do ex-governador Pedro Taques em nossas pesquisas, apesar de o Nilson ser o nome do PSDB para o Senado. Mas acho que temos que avaliar”, afirmou, na ocasião.

Deixe um comentário