Avião roubado durante campanha de Riva está sendo usado pelo governo boliviano


0
Foto: Reprodução

Fonte: Olhar Direto

O avião King Air, modelo C90, que pertencia ao ex-deputado José Riva, e foi sequestrado durante a campanha eleitoral de 2014, pode estar sendo usado pelo governo boliviano. No dia do crime, em 20 de setembro de 2014, a aeronave estava no Aeroporto Municipal de Pontes e Lacerda levando toda equipe da campanha para reuniões na região de fronteira.

Na época, a candidatura de Riva havia sido indeferida pela Justiça, e o ex-deputado lançou sua esposa como sucessora no pleito.

A informação é do secretário Alexandre Bustamente, que juntamente com o setor de inteligência da Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso, identificou que a aeronave está sob os cuidados do governo do país que faz divisa com Mato Grosso.

Quando o crime ocorreu, homens armados tomaram a aeronave na pista do aeroporto e sequestraram piloto e co-piloto. A campanha de Janete era feito em dois aviões. Uma para equipe de comunicação e outra para os coordenadores de campanha, a candidata e seu esposo José Riva.

Seguindo o rito de outros crimes que aconteceram na região, a principal hipótese levantada pela Polícia Civil era de que a aeronave havia sido roubada para ser utilizada pelo narcotráfico, no transporte de entorpecente entre os países Brasil e Bolívia.

Porém, cinco anos após o crime, o setor de inteligência identificou que o avião está na Bolívia, como já era esperado, mas para a surpresa de todos é que em uso de um ministério do governo boliviano.

A reportagem entrou em contato com o Palácio Quemado, sede do governo da Bolívia, em La Paz, mas tal informação é desconhecida ou não divulgada. Procuramos  também o Ministério da Justiça e Segurança Pública, que também negou tal informação.

O secretário Bustamante, em entrevista exclusiva ao Olhar Direto, disse que, seguramente, ao entrar na Bolívia, os sequestradores trocaram o prefixo da aeronave e a colocaram como legal no território.

“É uma informação que a gente tem da área de inteligência, que esse avião que havia sido roubado no Brasil, em Pontes e Lacerda, estaria sendo utilizado pelo Governo Boliviano”, disse o secretário Bustamante.

A informação sobre o local que a aeronave está sendo utilizada não foi confirmada pelo secretário. “Não sabemos ainda. Essa informação ela chega muito partida. O que sabemos é que eles trocaram o prefixo da aeronave. Mas, o ministério não sabemos”, completou o secretário.

Vale lembrar que veículos roubados no Brasil entram na Bolívia como legais.  Com a benção do presidente Evo Morales, o parlamento boliviano aprovou em caráter de urgência, no ano de 2011, um projeto de lei que prevê a anistia a todos os veículos irregulares, independentemente da razão pela qual ele esteja fora das normas legais.

Isso significa que um automóvel furtado em São Paulo ou Mato Grosso, por exemplo, que for levado para a Bolívia será legalizado imediatamente. A única exigência é que o “dono” do automóvel pague uma taxa aduaneira que varia de US$ 2 mil a US$ 3,5 mil. Isso não se estende para aviões, mas como a informação do setor de Inteligência é de que os criminosos trocaram o prefixo, a aeronave deve ter passado apenas por uma pintura e colocada nos ares novamente.

O secretário Alexandre Bustamante foi questionado sobre a possibilidade de recuperar a aeronave e trazê-la para Mato Grosso novamente. “O Ministério das Relações Exteriores junto com a Polícia Federal que tem a capacidade de poder fazer isso. A minha jurisdição é em Mato Grosso. A informação que temos já está com a Polícia Federal”, resumiu o Executivo.

Relembre o roubo da aeronave

O deputado estadual José Riva e a candidata ao governo de Mato Grosso à época Janete Riva não estavam na aeronave nem no aeroporto no momento do roubo do avião. Segundo informações da assessoria de imprensa de Janete Riva, a aeronave  aguardava os candidatos, o deputado estadual e sua equipe de comunicação para seguir para Vila Bela da Santíssima Trindade.

De acordo com informações da assessoria de imprensa da família Riva, duas aeronaves estavam sendo utilizadas na campanha de Janete Riva, uma para a candidata e o deputado estadual José Riva e outra para a equipe de comunicação. Tanto a candidata como o deputado, o candidato a senador Rui Prado e a equipe de comunicação estavam em Pontes e Lacerda e após o almoço a equipe de comunicação seguiu na frente para o aeroporto de onde saiu para Vila Bela.

Segundo a assessoria de José Riva e Janete Riva, apenas o piloto Evandro Abreu e o copiloto Rodrigo estavam na aeronave. O avião era um modelo C90GTI, de 2006 (prefixo PR-ATY). Este tipo de modelo pode ser utilizado para realizar pousos em qualquer lugar, desde que a pista não seja curta.

Os pilotos foram localizados 40 dias depois em Rondônia. Evandro Rodrigues Alves e Rodrigo Frais Agnelli estavam em Guajará-mirim, interior de Rondônia, quando foram encontrados.

Eles não deram detalhes sobre os criminosos ou o que fizeram durante os dias que ficaram de reféns.

Sem resposta

A reportagem tentou entrar em contato com José Riva, mas o ex-parlamentar não atendeu ou retornou as ligações.

Deixe um comentário