Ministro da Defesa vem a Cuiabá acompanhar Operação Brasil Verde com governador


0
Foto: Mayke Toscano - Secom MT

Fonte: Olhar Direto

O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo, estará em Cuiabá na próxima quarta-feira (20), às 14h30, para acomapnhar as ações de trabalho da Operação Verde Brasil II. Na capital de Mato Grosso, o ministro deve participar de solenidade realizada pelo Estado-Maior do Comando Conjunto Barão de Melgaço, onde serão apresentados os detalhes das atividades em andamento na região.

Os atos do ministro serão no centro de comando formado no 44º Batalhão de Infantria Motorizada, no bairro Duque de Caxias. A operação foi lançada pelo Governo Federal em parceria com os estados para combater desmatamento ilegal na região da Amazônia.

A autorização para emprego das Forças Armadas para a Garantia da Lei e da Ordem (GLO) e para ações subsidiárias vai de 11 de maio a 10 de junho.

As ações ocorrem na faixa de fronteira, nas terras indígenas, nas unidades federais de conservação ambiental e em outras áreas federais nos estados da Amazônia Legal. Está autorizada ainda a atuação das Forças Armadas nos estados da Amazônia Legal que vierem a apresentar requerimento, levando em consideração que Acre, Mato Grosso e Rondônia já solicitaram.

Mato Grosso no combate

Desde os primeiros dias de atuação em Mato Grosso, o governo do estado já realizou diversas apreensões, flagrantes e obteve mais de R$ 300 milhões em multas. “Mato Grosso colaborou R$ 26% para o desmatamento nos últimos 10 anos. Mas quem desmata não é o governo. São pessoas. Estamos no comabte para evitar o crime. Já obtivemos nos primeiros dias de operação um montante de R$ 340 milhões em multas, 19 apreensões de tratores, prisões em flagrante”, disse o governador Mauro Mendes (DEM) em entrevista à Rádio Jovem Pan.

Mauro Mendes ainda mandou um recado para quem acredita em inverdade e acha que cometendo crimes irá ficar impune. “Agora se os cidadãos ai pelo estado acha que vão descumprir a lei e vão ficar por isso mesmo, estão errados. As pessoas tem consciência do que é ilegal e mesmo assim cometem o crime. Outros apotam que presidente Bolsonaro é a favor do desmatamento e vão desmatar, nada disso é verdade. A lei não vai deixar ninguém passar impune”, concluiu o governador.

Deixe um comentário