Prefeito afirma que leitos de estabilização entregues evitam que paciente precise de UTI


0
Foto: Da assessoria

Fonte: Olhar Direto

Emanuel Pinheiro respondeu as críticas aos leitos de estabilização, entregues por sua gestão, e afirmou que, por meio deles, os casos de coronavírus são impedidos de evoluir. O prefeito ainda lembrou da ‘batalha’ que a Prefeitura trava contra a pandemia há quatro meses, e disse que seu compromisso é “dar estabilidade, conforto e esperança para a nossa população”.

“A Prefeitura já abriu leitos de estabilização nas UPAs e policlínicas. Muitos pensam que são UTIs mal montadas. Não é! É a determinação nossa de salvar vidas, montando leitos de estabilização em todas as UPAs e policlínicas para evitar que o paciente agrave e tenha que vir para uma UTI. E com isso estamos salvando vidas”, explicou o gestor.

Emanuel referiu-se também à entrega de vinte novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital de Referência à Covid-19 (antigo Pronto Socorro), somando 115 leitos de UTI exclusivos para tratamento de pacientes com Covid-19 na rede municipal, além dos leitos de estabilização na rede secundária.

“O prefeito puxou para si e vem a frente de todo esse processo, desde a necessidade de se conscientizar e ter o apoio da população no comportamento e na conduta de cada um, até todas as ações. De forma transparente, a Prefeitura vem agindo e procedendo para combater a propagação da Covid-19 em Cuiabá”, disse, em suas redes sociais, na segunda-feira (13).

Na transmissão, o prefeito estava ao lado do deputado federal Emanuel Pinheiro Neto e do presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, vereador Misael Galvão, e destacou que essa é também a luta de outros poderes e instituições e que, juntos, todos sairemos da crise sanitária.

“Nosso compromisso com a sociedade cuiabana é dar estabilidade, conforto e esperança para a nossa população. E estamos unidos, Prefeitura Municipal, Câmara Municipal, bancada federal, Assembleia Legislativa, Poderes e instituições, estamos todos unidos no combate à essa pandemia”.

“Não obstante o número de casos confirmados e o número de óbitos, pois uma morte para nós já é demais, estamos trabalhando dia e noite. E se não fosse o trabalho da Prefeitura de Cuiabá nesses meses de sofrimento e angústia com a pandemia, teríamos hoje um saldo muito maior de óbitos e um saldo muito maior de casos confirmados. Sempre lembrando que, graças ao trabalho da Prefeitura da Capital, no começo da pandemia Cuiabá representava 63% do total de casos confirmados. Hoje, Cuiabá representa 24% do total de casos confirmados de Covd-19 no Estado”, completou.

Deixe um comentário