Janaina se diz contra decreto estadual e sugere toque de recolher às 22h e comércio até 21h


0
Reprodução

A deputada estadual Janaina Riva (MDB), que é da base do governador Mauro Mendes (DEM), se disse contrária ao novo decreto estadual que impôs toque de recolher às 21h e fechamento de todas as atividades comerciais às 19h, em todo o estado. Segundo a parlamentar, sua sugestão é que o toque seja mais tarde, às 22h, e que o comércio funcione até 21h.

A parlamentar se manifestou em seu Twitter. “Recebi com preocupação o novo decreto do governo do estado que restringe o funcionamento das atividades econômicas e instala o toque de recolher em Mato Grosso. Qualquer medida restritiva para conter o avanço da covid-19 será sempre contestada por algum setor da sociedade, sejam os médicos, empresários, autônomos e pequenos comerciantes, todos têm suas razões legítimas para defender a sua sobrevivência. Mas nós políticos precisamos entender o momento que nós estamos; um ano de pandemia, muitas empresas fechadas, milhares de empregos perdidos e agora, com a vacinação iniciada, parece que retroagimos e seguimos em um futuro incerto”, afirmou.

Janaina disse que é a favor da saúde, mas se preocupa principalmente com os trabalhadores informais. “A restrição de horários pode causar mais aglomerações do que já acontece, o toque de recolher pode jogar na miséria milhares de autônomos que vivem do espetinho, do açaí e de atividades informais. Como deputada e principalmente como mãe não poderia deixar de expor minha preocupação com a economia, com a saúde mental e financeira do nosso povo. Fico imaginando se eu vivesse de vender baguncinha por exemplo, como iria comprar alimento e remédio para meus filhos?”, questiona.

Dentre as sugestões da deputada está o toque de recolher somente às 22h, mercados e demais atividades essenciais abertas todos os dias até as 21h, e bares e restaurantes também até 21h, além de fiscalização “rigorosa” para conter aglomerações, com multa para bares onde não houver distanciamento.

No decreto emitido pelo governador na última segunda-feira (1), ficou determinado que todas as atividades comerciais devem encerrar suas atividades às 19h de segunda a sexta-feira e às 12h aos sábados e domingos, e que todos os cidadãos devem estar em casa às 21h. As exceções são farmácias, indústrias, funerárias e serviços de saúde.

 

Fonte: Olhar Direto- Isabela Mercuri

Deixe um comentário