“O governo passou de incompetente para impotente”, diz Jayme ao criticar Bolsonaro


0
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O senador Jayme Campos (DEM) não poupou críticas à atuação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante a pandemia. Afirma que o capitão desmereceu a gravidade da Covid-19 e que se transformou em um governo impotente, já que não consegue, se quer, garantir a quantidade suficiente de vacinas para a imunização da população.

“O próprio presidente da República sempre contestou, achou que não devia ter distanciamento social, que não tinha que usar máscara, que deveria tomar ivermectina e não sei mais o que, tudo menos um tratamento adequado. Deu no que deu. Chegamos num momento do Brasil em que o sistema de saúde está estrangulado, tanto público quanto privado. O governo transformou-se de incompetente para impotente. É inconcebível, em pleno século 21, falta oxigênio, como aconteceu no Amazonas”, disse, durante entrevista à rádio CBN, nesta terça-feira (2).

Além das ações para conter a evolução da pandemia, o democrata também condenou a desorganização do Ministério da Saúde para a aquisição e distribuição de vacinas. Enquanto muitos países aceleram a imunização, o Brasil caminha a passos lentos. Até agora, apenas 3,7% da população brasileira recebeu pelo menos uma dose.

“Brasil atrasou muito na aquisição da vacina. Transformou-se quase num jogo político, na medida em que o presidente da República antecipou as eleições de 2022 e entrou batendo de frente com o governador de São Paulo, João Dória, que pra mim, preocupou-se com bastante antecedência e ajudou na aquisição dos insumos para produção da vacina através do Butantan”, declarou.

Jayme também não deixa de culpar Pazuello pela ineficiência da União. Avalia que o militar não é o mais indicado para estar no cargo. O ministro tem enfrentado pressão política para sair do ministério.

“Acho que o Pazuello deve ser um cidadão muito competente, mas na área estratégica e de logística lá do Exército, não para ser ministro da Saúde. Tem recebido duras críticas e com razão. Qual o preparo, qual o conhecimento da ciência médica? Ele não tem conhecimento. Eu acho que não estava preparado. Não desmerecendo a capacidade dele, mas para tocar uma área tão importante, precisávamos de um profissional que tivesse conhecimento técnico para isso. Qualquer pessoa com um mínimo de consciência não aceitaria”, afirmou.

Por fim, Jayme cobrou que o presidente passe a dar bons exemplos à população. Relembra casos em que Bolsonaro foi visto em locais públicos, sem máscara, e gerando aglomeração. “A OMS já alertou que o Brasil, se seguir nesse ritmo, vai ultrapassar os EUA (em relação ao número de casos e mortes pela Covid-19). E lá eles estão avançando com a vacinação, têm estrutura. Aqui, vacinamos 6,7 milhões, com uma população de 215 milhões. Nesse ritmo, quando vamos chegar (a imunização total)? Daqui a 20 anos?”.

Fonte: Olhar Direto – Airton Marques

Deixe um comentário