Relembre cinco eventos que marcaram a Copa 2014 em Cuiabá, como um golaço de colombiano

0
49
Foto: Reprodução
ALMT TRANSPARENCIA

A Copa do Mundo 2014 marcou a história de Cuiabá com eventos inesquecíveis e quatro jogos ocorridos entre 13 e 24 de junho, há 10 anos. Para além da invasão chilena na cidade, relembrado pelo Olhar Direto, a reportagem separou cinco fatos que tiveram grande repercussão durante 2014 e até mesmo após, como a existência de obras inacabadas, que causaram alguns transtornos na vida da população cuiabana, como a implantação do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) que nunca foi entregue e se tornou um escândalo de corrupção. Confira abaixo a seleção do OD:

Disputa para sediar a Copa

Antes mesmo de 2014, no ano de 2009, Cuiabá parava para comemorar o anúncio da capital como uma das sedes da Copa do Mundo. Pelo menos 6,8 mil pessoas acompanharam na Praça 8 de Abril, em um telão com transmissão ao vivo, o anúncio feito pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter, durante o 59º Congresso da entidade, que acontece na cidade de Nassau, em Bahamas.

Cuiabá derrotou a rival Campo Grande, apostando na atratividade turística das belezas naturais do estado, como o Pantanal, Chapada dos Guimarães, Nobres, entre outros, e também na cultural local da capital mato-grossense.

À época, o atual prefeito Wilson Santos repercutiu uma frase histórica, alfinetando Campo Grande, no dia do anúncio da FIFA: “O governador não deixou a gente responder e todos acompanharam a campanha linda que Maggi adotou, mas agora, André Puccinelli [governador de Mato Grosso do Sul], você está chupando manga, e da bourbon!”.

Obras inacabadas (VLT)

Para receber as partidas da competição, na época o Governo do Estado se comprometeu a realizar algumas obras de infraestrutura. No total, quase 40 obras foram lançadas. Algumas dessas obras não foram concluídas a tempo da competição e outras seguiram sem conclusão até o momento em que a atual gestão estadual tomou posse, em 2019.

Um dos casos mais emblemáticos da Copa do Mundo 2014 foi a construção do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá, segundo obra de mobilidade urbana mais cara planejada para o campeonato em todo o país. Inicialmente, a obra foi licitada em R$ 1,4 bilhão e tinha como prazo de conclusão dezembro de 2013. No entanto, o modal nunca foi entregue e se tornou um escândalo de corrupção do governo Silval Barbosa.

O VLT prometia ligar as cidades de Cuiabá e Várzea Grande, transportando até 160 mil pessoas por dia. Ao todo, 280 vagões foram importados da Espanha e a construção teria 22km de extensão dos trilhos. Apenas seis quilômetros foram construídos.

A obra ficou parada desde 2014, após denúncias do Ministério Público sobre corrupção e desvio de verba, resultando na prisão de Silval Barbosa, o então governador. Em 2017, na gestão do governador Pedro Taques, ocorreu o rompimento de forma unilateral o contrato com o consórcio do VLT, alegando corrupção e cancelando de forma definitiva as obras.

Quando o atual governador Mauro Mendes assumiu o primeiro mandato, foram realizados estudos, e o Governo decidiu retomar o projeto original do Ônibus de Trânsito Rápido (BRT), levando em consideração que esse modal teria um custo menor, seria uma obra mais rápida e também proporcionaria uma tarifa mais barata para a população. A obra foi licitada em 2022. Há duas frentes de serviço abertas, uma na Avenida da FEB e outra na Avenida do CPA.

Arena Pantanal

Após a Copa 2014, o estádio que ainda não tinha as obras totalmente finalizadas, ficou conhecido como elefante branco. Mas com contrato judicializado, a Arena tem recebido grandes eventos desde 2019, como jogos da Copa América de Futebol, da seleção brasileira pelas Eliminatórias da Copa, além do Campeonato Brasileiro, Copa Sul-Americana e Copa do Brasil.

Antes, equipamentos que pareciam pouco úteis quando entraram no projeto da Copa, a Arena Pantanal ganhou espaço como casa do time Cuiabá Esporte Clube, que ascendeu à Série A do Brasileirão, em 2021.

“A Arena é responsável direta pela existência do Cuiabá. Foi o que nos motivou a investir no clube”, disse Cristiano Dresch, presidente do Cuiabá, clube há quatro anos seguidos na Série A.

O clube gasta cerca de R$ 500 mil por ano na manutenção do estádio e paga 2% da renda bruta dos jogos como aluguel a cada partida. Isso envolve o gramado, por exemplo. Mas a gestão do equipamento fica por conta do governo do estado, que usa estruturas do local para abrigar alguns órgãos do Poder Executivo.
Além disso, a Arena receberá novamente um evento mundial, a Copa Feminina, em 2027.

Boatos sobre vinda de famosos

Dois burburinhos que repercutiram por todo o estado durante a Copa do Mundo 2014 foi a suposta vinda do ator australiano Hugh Jackman, conhecido por interpretar o Wolverine da franquia X-men nas telonas, a Cuiabá para assistir ao jogo da Austrália contra o Chile, que inaugurou a Copa na capital; e também a vinda de Shakira, famosa cantora colombiana.

Nenhuma fonte oficial confirmou que Hugh realmente estaria em Cuiabá, mas a cidade toda especulou o fato. O ator postou uma foto no seu Instagram vestindo uma camiseta da seleção australiana. Na legenda, dizia “Vamos, australianos!”. Nos comentários, diversas pessoas perguntam ao ator se ele está em Cuiabá, outras questionam em que hotel ele está e outras confirmam a presença de Jackman na capital.

Em relação à Shakira, o portal UOL havia noticiado à época que a cantora cantora teria reservado um em um hotel-fazenda em Cuiabá, e viria para a capital no dia 24 de junho, data do jogo da Colômbia x Japão.

Gol mais bonito da Copa

A Arena Pantanal viu um dos mais belos gols do Mundial 2014. O golaço feito pelo craque colombiano, James Rodriguéz, na vitória de 4 a 1 sobre o Japão no dia 24 de julho, foi eleito para o ‘top ten’ dos golaços da Copa como o oitavo mais bonito após avaliação de dezenas de jornalistas. A seleção de gols foi publicada pelo canal SporTV.

Segundo o próprio James, o gol contra o Japão foi o mais bonito da Copa. O jogador ressaltou a dificuldade para concluir a jogada e ‘deixou de lado’ o gol marcado contra o Uruguai, também no Mundial, que venceu o Prêmio Puskas 2014 (de melhor gol do ano).

“Esse (contra o Japão, em Cuiabá) é o gol que eu mais gostei dos que eu fiz no Mundial. Foi um lançamento longo que me deram, eu consegui driblar o zagueiro e tocar por cima do goleiro. É o gol que eu mais gosto pessoalmente, precisa de mais qualidade técnica. Neste, você precisa de técnica para colocar a bola lá. É um gol mais complicado”, disse a uma agência internacional o jogador do Real Madrid.

Fonte: Informações/ Olhardireto