MP aponta “perfil perverso” de tenente dos Bombeiros acusada de torturar aluno durante curso

0
281
Reprodução
ALMT TRANSPARENCIA

Olhar Direto

 

O promotor de Justiça Sérgio Silva da Costa, responsável pelo caso do aluno Rodrigo Patrício Lima Claro, do Corpo de Bombeiros, afirmou na denúncia contra a tenente Izadora Ledur de Souza Dechamps que ela tem um “perfil perverso”. Ela é acusada de torturar a vítima durante um curso na Lagoa Trevisan, em Cuiabá. O Ministério Público Estadual (MP) pediu a prisão preventiva da acusada e mais cinco militares.

 
Segundo o promotor, o pedido de prisão preventiva da tenente foi requerida para a garantia da ordem pública, em razão da gravidade em concreto do crime que cometeu, posto que castigou Rodrigo durante todo o treinamento aquático que ministrou durante o 16º CFSD, inclusive em momentos anteriores a fatídica data de 10 de novembro de 2016.
 
Sérgio Silva acrescenta ainda que a atitude de Ledur não “emergiu de um rompante momentâneo ou mesmo foi fruto de uma condição passageira, mas sim por fazer, essa conduta, parte do perfil perverso da denunciada”. Diz também que “a magnitude dos fatos apurados no presente caso revela também que a decretação da prisão da denunciada é necessária para assegurar o bom desenvolvimento da instrução criminal, até a total prestação jurisdicional, devendo ser considerado, ainda, o fato da existência de pujante hierarquia militar dentro da Corporação do Corpo de Bombeiros”.
 
“Mesmo de forma velada, os alunos que almejam seguir carreira nessa Corporação, estão expostos a pressão exaurida pelos seus superiores, mais precisamente nesse caso, da denunciada Isadora, que ainda detém cargo de alta patente no Corpo de Bombeiros, fato esse que pode comprometer o devido andamento do processo, turvando a veracidade do ocorrido” afirmou o promotor de Justiça.

Outro lado

A reportagem tentou entrar em contato com o advogado da tenente, porém as ligações não foram atendidas até a publicação.
 
Denúncia
 
O Ministério Público do Estado de Mato Grosso pediu a prisão da tenente Bombeiro Militar, Izadora Ledur de Souza Dechamps, por crime de tortura com resultado morte do aluno Rodrigo Patrício Lima Claro. A prisão preventiva foi pedido pela 24ª Promotoria de Justiça Criminal de Cuiabá Especializada da Defesa da Administração Pública e Ordem Tributária na tarde desta quarta-feira (19). Além dela, outros cinco militares também foram denunciados pelo mesmo crime.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here