Governador exonera três policiais militares envolvidos no esquema de escutas ilegais

0
241
Foto: Reprodução
CAMARA VG

O Documento

O secretário da Casa Militar, o coronel Evandro Alexandre Lesco foi exonerado pelo governador Pedro Taques (PSDB). Além dele, perderam os cargos, o adjunto da Pasta, Ronelson Jorge de Barros e o assessor técnico, cabo Gerson Luiz Ferreira Correa Junior. Os três são acusados de envolvimento no esquema das escutas ilegais em Mato Grosso que seria operado por policiais militares e que grampeou centenas de pessoas, entre elas, deputados, médicos, jornalistas e advogados e estão detidos, após serem afastados de suas funções de forma preventiva. As medidas tomadas pelo governador estão no Diário Oficial que circula nesta quarta-feira (26).

O coronel Lesco está preso na Academia de Polícia Militar do Costa Verde, em Várzea Grande, e seu adjunto, o coronel Ronelson Barros, está detido no Bope (Batalhão de Operações Especiais). Já o cabo Correa, estava detido na Rotam (Ronda Ostensiva Tática Móvel) desde o dia 23 de maio, mas ontem foi transferido para o Centro de Custódia.

Com a exoneração, os militares perdem o acréscimo salarial da função de comissionados. Lesco e Ronelson seguirão recebendo mensalmente cerca de R$ 19 mil e o cabo Correa R$ 8mil

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here