Seripa destaca perícia de piloto em pouso ‘de barriga’ em Cuiabá: “Poderia ter acontecido uma tragédia”

0
227
Foto: Corpo de Bombeiros
CAMARA VG

Olhar Direto

O chefe da seção de prevenção do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa-6), órgão ligado à Força Aérea Brasileira (FAB), major Adriano Lopes Mendes, destacou – em entrevista ao Olhar Direto – a perícia do piloto do Cessna 210 (PT-JLH), que teve de pousar de barriga no Aeroporto Internacional Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), no último dia 20: “Poderia ter acontecido uma tragédia”. Um problema em uma das peças da aeronave fez com que o trem de pouso ficasse travado.

“Existe uma trava de segurança para o trem de pouso, que deixa ele lá em cima. Por algum motivo, ela não destravou no momento de baixar. A atitude do piloto foi meritória, pois o procedimento é baixá-lo na aproximação final e quando ele percebeu que estava com problema, abortou a aproximação para pouso”, destacou o major.
 
Ainda seguindo os procedimentos, o piloto do Cessna tentou o baixar o trem de pouso por emergência, mas sem sucesso novamente. Por último, sem ter ao que recorrer, comunicou à torre de controle que faria o pouso de barriga, para que todo o plano de emergência do aeroporto fosse acionado.
 
“Um pouco antes do toque ele fez os procedimentos corretos, como o corte do motor. Poderia ter acontecido uma tragédia, a aeronave poderia ter capotado, pegado fogo, mas a perícia dele foi essencial. Os passageiros saíram ilesos e o avião não sofreu sérios danos. Existe algo chamado ‘Power Pack’, que é uma espécie de bomba hidráulica que faz o trem baixar, acreditamos que o problema tenha acontecido ali”, explicou o major.
 
Toda a documentação da aeronave e também do piloto estava em dia. A aeronave já foi liberada pelo órgão e também pela Polícia Judiciária Civil (PJC), já que não foi aberto nenhum inquérito por parte desta última. O Seripa aguarda a finalização de todos os laudos para fechar o caso.
 
O que se sabe é que a aeronave decolou de uma fazenda no interior do estado em direção ao aeroporto de Cuiabá. Ainda no ar, o piloto teria percebido que havia um problema no trem de pouso e acionou a torre de controle para os procedimentos de emergência. Por conta disto, foi necessário que o avião pousasse de barriga.
 
Dentro da aeronave, além do piloto, estavam o dono da fazenda e o filho dele. Nenhum dos ocupantes ficou ferido. O avião é de São José do Rio Preto (SP). O terminal mato-grossense teve de ficar fechado por duas horas por conta do problema. Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), a pista só foi liberada as 10h30 da manhã. Dez voos foram impactados.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here