Obras na salgadeira devem ser retomadas pelo dobro do preço inicial; valor corrigido ultrapassa R$ 12,6 milhões

0
185
Foto: Reprodução
ALMT TRANSPARENCIA

Olhar Direto

O secretário de Cidades (Secid), Wilson Santos (PSDB), homologou o procedimento administrativo para a dispensa de licitação para a contratação da empresa que irá retomar as obras do Complexo Turístico da Salgadeira, localizado entre os municípios de Cuiabá e Chapada dos Guimarães. A publicação consta no Diário Oficial do Estado (DOE), que circula nesta terça-feira (05).

 
A responsável por retomar e concluir o projeto será a Concremax Concreto Engenharia e Saneamento LTDA. O valor global da obra é de R$ 12.637.552,78. O montante é quase o dobro do previsto inicialmente, em 2013, quando o projeto foi orçado em R$ 6,3 milhões. Ao todo, a antiga empresa gastou pelo menos R$ 2,4 milhões.
 
Segundo a assessoria de imprensa da Secid, este valor é corrigido para 2017, já que o antigo contrato foi firmado há quatro anos. Além disto, ainda existem algumas correções que tiveram de ser feitas, devido ao tempo que a execução ficou parada. A previsão é de entregar o projeto até abril de 2018.

O Secretário de Estado de Cidades, Wilson Santos, afirmou que as obras de revitalização do Complexo Turístico da Salgadeira devem ser iniciadas já no mês de setembro. O prazo para a entrega das obras é de 180 dias. Segundo Wilson, para cada dia que ultrapasse estes 180, ele e o secretário Carlos Avalone Jr, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, deverão pagar multa de R$ 5 mil.

O projeto de reforma ainda é o que garantia apenas a contemplação do espaço.  Ele prevê um estacionamento, uma central de lixo e gás, uma central de tratamento de esgoto, um posto policial, guaritas, um restaurante, uma loja, um mirante e um Centro de Interpretação do Turista, para estudo do turismo na região.

Também serão instaladas trilhas elevadas, para que os visitantes não pisem nas rochas e vegetação, na mesma diretriz que ocorre no arquipélago de Fernando de Noronha. Apesar do projeto não prever o banho, Wilson diz que é uma determinação do governador Pedro Taques para que isso possa ser viabilizado.

“Não havia garantia de banho, mas por determinação do governador, estamos trabalhando com o Ministério Público, para paralelamente trabalhar a inclusão do banho. Mas o banho apenas do lado esquerdo da rodovia, no sentido de Cuiabá pra Chapada, e não mais como era, haverá um controle, numero limitado de pessoas por dia”, disse Wilson.
 
Histórico
 
O Complexo Turístico da Salgadeira tem área total de 72,4 mil metros quadrados. O projeto prevê estacionamento, guarita, posto policial, locais para instalação de lojas, restaurantes, centro dedicado ao turista, espaços para trilhas e passeios, e adutora e coletor para tratamento de esgoto.
 
O local foi interditado em 2010 por determinação judicial, devido à detecção de vários problemas ambientais, como a disposição de resíduos a céu aberto causados pela ocupação e uso irregular do espaço ao longo dos anos.
 
As obras de revitalização da Salgadeira foram iniciadas em 2014, com previsão de entrega até a Copa do Mundo e paralisados devido a inconsistências de projeto. Foram retomadas em 2016, mas parada novamente devido ao término do contrato.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here