Cuiabá promove evento e possibilita a sensibilização e a reflexão sobre ações e a garantia de direitos

0
13
Foto: Luiz Alves
CAMARA VG
ALMT
BANNER BAÇANCO CAMARA VG

“Direitos Humanos: Para que e Para quem?” foi a temática do  1º Encontro Municipal de Direitos Humanos, realizado na noite desta terça-feira (28), no Plenário das Deliberações da Câmara Municipal de Vereadores.  Uma iniciativa promovida pela Prefeitura de Cuiabá objetivando chamar à atenção da sociedade sobre todos os direitos da população, independentemente de raça, credo, cor, gênero e tantas outras questões.

Organizadora da iniciativa, a secretária adjunta de Direitos Humanos, Christiany Fonseca, explicou que o evento visa elucidar e sensibilizar a sociedade.

“Ainda falta muita informação e conscientização do que são esses direitos. Ainda sofremos preconceito ao defender os direitos humanos, pois algumas pessoas pensam que defendemos determinados grupos. Na verdade, não é nada disso; o que defendemos é a garantia de atendimento a todos e a todas de maneira igualitária”, pontuou a secretária, destacando que o modelo de gestão humanizada do prefeito Emanuel Pinheiro tem avançado, especialmente nas políticas sociais de atendimento às minorias.

A professora e doutora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Imar Domingos Queiroz, ressaltou que esse tipo de debate é fundamental e necessário, inclusive para diminuir a violência, considerando que grande parte da sociedade é oriunda de uma cultura autoritária, racista e com preconceito de classe.

“Além disso, estamos vivenciando um momento de avanço do conservadorismo, da cultura do ódio, da cultura do ‘nós contra eles’, em que há uma intolerância muito grande com os grupos mais vulneráveis”, contextualizou a professora, acrescentando que debates desse segmento contribuem para uma avaliação sobre os desafios do momento, considerando o aumento dos indicadores de violência social e outros problemas sociais.

Edvande Pinto de França, presidente do Conselho Municipal de Igualdade Racial de Cuiabá, argumentou sobre a força que o evento traz para o movimento negro, especialmente para as mulheres e jovens negros da periferia. “É uma pauta muito interessante, onde podemos enfatizar a questão da violência contra a mulher negra e as dificuldades que ela encontra no mercado de trabalho, além do alto índice de desemprego e de informalidade que elas enfrentam”, declarou Edvande, enfatizando o elevado índice de jovens negros que são mortos por arma de fogo nas periferias.

A transmissão do encontro foi aberta ao público, no formato híbrido e pode ser conferida pelo canal do Facebook da Câmara – https://www.facebook.com/camaracba.

Entre os palestrantes, o promotor de Justiça Henrique Schneider Neto e o professor mestre e fundador do Movimento LGBTQI em Mato Grosso, Clóvis Arantes.

A secretária adjunta de Direitos Humanos é ligada à Secretaria Municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência (SADHPD).

 

 

 

Fonte: Cuiabá/MT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here