Seminário da Polícia Civil discute os desafios da investigação digital e a utilização de fontes abertas em MT

0
23
Foto: Reprodução
CAMARA VG

A Academia de Polícia Civil de Mato Grosso realizou um seminário sobre os desafios da investigação digital e as ferramentas disponíveis para a atuação policial.

O seminário faz parte da programação de 2024 da academia, que inicia as suas atividades pelo sistema de educação à distância (EaD). O evento contou com a presença da diretoria da Polícia Civil e de palestrantes dos ministérios da Justiça e da Segurança Pública e da Polícia Civil do Rio Grande do Sul.

O seminário foi realizado de forma mista (presencial e online) e teve mais de 300 servidores das 15 regionais da Polícia Civil.

O diretor da Acadepol, delegado Fausto Freitas, reiterou que, neste ano, o planejamento incluiu novos cursos de qualificação e capacitação, como o ensino à distância, que a academia passará a oferecer. Este plano tem como objetivo oferecer aos nossos funcionários cursos que os deixem sempre a par do que é produzido em termos de conhecimento policial e de novas ferramentas de trabalho.

A delegada-geral da Polícia Civil, Daniela Maidel, expressou sua gratidão pela participação dos policiais que se dispuseram a buscar novos horizontes de conhecimento e pelos palestrantes, que são reconhecidos nacionalmente no campo das ferramentas tecnológicas aplicadas às investigações.

Diante de um cenário em que tudo nas nossas vidas está relacionado ao mundo digital, o conhecimento torna-se urgente. A delegada-geral salientou que é preciso ter um plano de ação para enfrentar esse desafio, que se renova a cada dia.

O secretário adjunto de Administração Sistêmica da Sesp, Thiago Vinícius Pinheiro, ressaltou a relevância de investir em capacitação contínua, uma vez que acrescentar conhecimento à era digital torna-se mais desafiador.

Além dos diretores da instituição, Walfrido Nascimento (Atividades Especiais), Walfrido Nascimento (Interior) e Wagner Bassi Jr. (Metropolitana), os presidentes da Associação dos Delegados, José Lindomar Costa, e do Sindicato dos Delegados, Maria Alice Amorim.

Palestrantes

Alessandro Barreto é delegado da Polícia Civil do Piauí e coordenador do Laboratório de Operações Cibernéticas do Ministério da Justiça. O seu trabalho tem como tema central o tema “Ferramentas tecnológicas para a perceção de crimes”.

Emerson Wendt, delegado da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, falou sobre “Pesquisas em fontes abertas para investigação criminal”.

 

Fonte: Informações/ PJC-MT