A Polícia Civil está sob investigação de padrasto que estuprou das duas enteadas em MT

0
15
Foto: Reprodução
CAMARA VG

A Delegacia de Polícia da Mulher, Criança, Adolescente e Idoso de Sinop instaurou um inquérito para apurar a conduta de um homem de 28 anos, suspeito de estuprar as filhas de nove e doze anos. Ele foi preso na terça-feira (05.03) pela Polícia Militar, após ter sido filmado abusando sexualmente de uma das vítimas.

A delegada Renata Evangelista, que já ouviu o suspeito e a mãe da vítima, instaurou um inquérito para apurar o caso. “As crianças foram recebidas e foram submetidas a uma avaliação especializada por uma psicóloga, que apurou dados suficientes para incriminar o suspeito”, explicou.

A mãe confirmou, em depoimento, que, nos últimos quinze dias, a filha de nove anos começou a sentir dores nas partes íntimas e disse que o padrasto a abusava. De acordo com os relatos da vítima, o suposto suspeito utilizava uma pomada para a prática de atos libidinosos.

A mãe não teria acreditado na filha. No dia em que ele quis saber quando as meninas ficariam sozinhas, ela escondeu o celular no quarto e saiu para ir à igreja. Quando voltou, constatou o delito gravado.

Não é a primeira vez que as enteadas denunciam o suspeito. No ano passado, a idosa relatou que o padrasto a abusava sexualmente, mas a mãe não acreditou e, posteriormente, a vítima negou o delito, uma vez que foi ameaçada pelo padrasto.

A delegada frisou que, quando uma criança apresentar sinais de que foi abusada sexualmente, a melhor atitude é procurar a Delegacia Especializada, para que não seja revitimizada e possa ser ouvida com acompanhamento psicológico.

“As crianças de pouca idade tendem a apresentar uma tendência de criar histórias que atentem à sexualidade.” A palavra da vítima é de suma importância neste tipo de caso, uma vez que não é necessária a gravação para a prisão do suspeito. Isso se deve ao fato de que, na maioria das vezes, esses crimes são cometidos às escondidas, sem testemunhas.

 

 

Fonte: Informações/ PJC-MT