A Polícia Civil liberta uma mulher que foi sequestrada e mantida em um local privado em MT

0
24
Foto: PC-MT
CAMARA VG

A mulher que sofreu um roubo e sequestro na tarde de sexta-feira, 08 de março, foi resgatada pela Polícia Civil através da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos (Derf) do município.

Além do resgate da vítima, houve a apreensão da arma de fogo utilizada no crime, bem como a recuperação do veículo e de outros pertences furtados.

Os dois indivíduos que mantinham a vítima sob o seu controle, dentro do carro roubado, reagiram à abordagem policial e dispararam contra a equipe.

Para assegurar a integridade física dos policiais civis e da vítima, foram realizadas duas operações e os dois criminosos foram atingidos. Em seguida, ambos foram encaminhados para o devido atendimento médico, mas um deles acabou morrendo.

Os trabalhos de investigação tiveram início logo após a visita do filho da vítima à Derf de Nova Mutum, informando que sua mãe, de 57 anos, havia sido sequestrada e levada de sua chácara.

Os investigadores deslocaram-se até a propriedade rural e, ao longo do trajeto, deram-se conta de que os dois suspeitos estavam armados dentro do veículo SW4 e com a vítima, que estava no banco de trás.

Ao perceberem a presença da viatura, os criminosos dispararam a arma de fogo em direção aos policiais civis, o que permitiu que a vítima saísse do carro e corresse para uma plantação.

A vítima confessou que teve que efetuar transferências bancárias no valor de aproximadamente R$ 2 mil, o que não foi significativo devido ao fato de habitar em uma área rural. Em determinado momento, o celular não tinha acesso à internet.

Os dois homens foram identificados, sendo considerados de alta periculosidade e com extensa ficha criminal. Um dos homens, de 22 anos, ainda estava foragido da Comarca de São José do Rio Claro.

O segundo envolvido, de 35 anos, possui passagens por associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas, receptação e resistência.

A Derf de Novam Mutum instaurou um inquérito para apurar a participação de terceiros em crimes de roubo, sequestro e cárcere privado, extorsão, tortura e posse ilegal de arma de fogo.

A Polícia Civil de Mato Grosso reafirma o seu compromisso de combater o crime e proteger a população.

 

 

Fonte: Informações/ PJC-MT