A perícia policial revelou que um incêndio ocorrido em uma escola foi causado por um aluno de 17 anos

0
1122
Foto: Reprodução
CAMARA VG

A Polícia Civil identificou um adolescente de 17 anos como o responsável pelo incêndio que ocorreu em uma escola estadual localizada a 620 quilômetros de Cuiabá, no último sábado (09). A Delegacia de Polícia afastou a hipótese de que o crime tenha sido cometido por uma facção criminosa, como foi noticiado.

A Polícia Civil informou que o menor expressou a sua raiva pela escola, mas que não tinha a intenção de que o fogo tomasse proporções significativas. Ele responderá pelo delito de incêndio.

O incêndio na Escola Estadual Zuleide dos Santos Barros ocorreu na madrugada de sábado, no distrito de Americana do Norte, a aproximadamente 100 quilômetros de Tabaporã. Uma janela da sala de arquivos foi danificada, o que foi a origem do incêndio.

As chamas destruíram a estrutura da sala, a parte elétrica, os uniformes dos alunos, os computadores, as impressoras, os aparelhos de som, os aparelhos de ar-condicionado, os celulares, entre outros materiais administrativos.

A equipe da Delegacia de Tabaporã iniciou as perícias, conversando com o diretor da escola, os professores e os alunos, para, assim, identificar os envolvidos. Com base nas informações coletadas, os policiais chegaram ao adolescente, que, inicialmente, demonstrou relutância em comentar o tema.

Após uma longa conversa com a equipe, o adolescente revelou que cometeu o incêndio, pois sofria bullying. Dessa forma, quebrou o vidro da sala, atirou fogo em um caderno e jogou-o para dentro da escola.

Com as informações da assessoria.

 

 

Fonte: Informações/ Olhardireto