Após a desocupação do Contorno Leste, os moradores se refugiaram em um viaduto. Há 12 pessoas presas por desacato

0
60
Foto: Reprodução
ALMT TRANSPARENCIA

Parte dos moradores do loteamento Brasil 21, que haviam sido removidos, procuraram abrigo em um viaduto de Cuiabá. Vídeos de moradores do local circularam na internet na segunda-feira (11) e, em alguns deles, é possível ver crianças e idosos no local.

Além disso, é possível notar um bosque e uma mancha de lama ao longo da área.

O Olhar Direto esteve presente na área de desapropriação na tarde de segunda-feira e conversou com a moradora do local, Maysa Andreatto, 27, moradora. A jovem reclamou que as famílias foram tratadas de forma desrespeitada, como se fossem animais. Além disso, denunciou que a desocupação do loteamento não teve o acolhimento das Secretarias de Assistência Social do Governo e do Município.

Presos por desacato

Cerca de doze pessoas foram presas por desacato e resistência durante a operação de desapropriação da quarta etapa do loteamento Brasil 21, na região do Contorno Leste, em Cuiabá. A ação, que contou com o apoio das forças de segurança do estado, prosseguirá nesta terça-feira, com o objetivo de remover os moradores que insistem em permanecer no local.

O coronel Rodrigues, comandante do 1o Batalhão da Polícia Militar, confirmou a informação ao Olhar Direto. A decisão que permitiu a reintegração da posse à requerente, a Avida Construtora e Incorporadora S.A., determinou que a data limite para a saída das famílias que moram na região seja segunda-feira (11).

12 pessoas foram conduzidas. Todas as etapas de negociação e processo legal foram cumpridas. A presente ordem judicial é antiga. Realizou-se um estudo de situação e planeamento. “Todas as famílias foram notificadas pelo oficial de justiça”, disse o comandante à reportagem.

A operação continua na área, com a retirada de móveis e pertences dos invasores.

A desocupação da região foi realizada na manhã desta segunda-feira (11). Além da Polícia Militar, os bombeiros militares, a Guarda Municipal de Mobilidade Urbana, o Serviço de Operações Especiais (SOE), a Perícia Técnica (Politec), a Ciopaer, com um helicóptero, e a concessionária Energisa também estiveram presentes.

Os deputados Wilson Santos (PSD) e Valdir Barranco (PT) também compareceram ao local. Enquanto conversavam com os moradores e davam o seu apoio à ação, Santos foi atingido por uma bala de rajada. A assessora de Barranco, Ana Paula dos Santos Gonçalves, também sofreu com o dano.

 

 

Fonte: Informações/ Olhardireto