A polícia civil e o Ipem interditaram uma empresa clandestina de recapagem de pneus em MT

0
11
Foto: Reprodução
ALMT TRANSPARENCIA

A Delegacia Especializada em Defesa do Consumidor (Decon) e o Instituto de Pesos e Medidas do Estado de Mato Grosso (Ipem) deflagraram a Operação Falsum Recape, que teve como consequência a interdição de uma empresa que atua de forma clandestina na recapagem de pneus para caminhões, na capital.

A recapagem é o processo pelo qual o pneu é substituído (a parte da roda que está em contato com o solo) A recapagem de pneus é uma prática que não é vedada no Brasil, mas a empresa deve ter a autorização do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e seguir uma série de especificações para assegurar a qualidade e a segurança do produto.

O diretor de Avaliação da Conformidade do Ipem-MT, Bento Francisco Bezerra, ressaltou que a recapagem de pneus desprende da camada de borracha ou, até mesmo, expõe as partes internas do pneu, como cintas metálicas, o que pode causar problemas estruturais e estouros inesperados.

O delegado-chefe da Delegacia de Conciliação, Rogério da Silva Ferreira, ressaltou que a desprendimento da camada de borracha e o estouro de pneus reformados de forma irregular podem causar graves acidentes de tráfego, comprometendo a integridade física e a propriedade de quem adquiriu o pneu, reformado de forma irregular, e até de terceiros que estiverem presentes no local do evento.

A Delegacia Especializada em Defesa do Consumidor (Decon) e o Instituto de Pesos e Medidas do Estado de Mato Grosso (Ipem) deflagraram a Operação Falsum Recape, que teve como consequência a interdição de uma empresa que atua de forma clandestina na recapagem de pneus para caminhões, na capital.

A recapagem é o processo pelo qual o pneu é substituído (a parte da roda que está em contato com o solo) A recapagem de pneus é uma prática que não é vedada no Brasil, mas a empresa deve ter a autorização do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e seguir uma série de especificações para assegurar a qualidade e a segurança do produto.

O diretor de Avaliação da Conformidade do Ipem-MT, Bento Francisco Bezerra, ressaltou que a recapagem de pneus desprende da camada de borracha ou, até mesmo, expõe as partes internas do pneu, como cintas metálicas, o que pode causar problemas estruturais e estouros inesperados.

O delegado-chefe da Delegacia de Conciliação, Rogério da Silva Ferreira, ressaltou que a desprendimento da camada de borracha e o estouro de pneus reformados de forma irregular podem causar graves acidentes de tráfego, comprometendo a integridade física e a propriedade de quem adquiriu o pneu, reformado de forma irregular, e até de terceiros que estiverem presentes no local do evento.

Durante a operação em conjunto, foram presas duas pessoas em flagrante e responderão por crime contra as relações de consumo, que pode variar de dois a cinco anos de reclusão. Além disso, foram suspensas três máquinas, 147 pneus e 347 bandas usadas.

Falsum Recape

O nome da operação está relacionado à falsa sensação de segurança que se tem ao adquirir um pneu recapado que não seguiu todas as normas estabelecidas pelo Inmetro durante a sua reforma.

 

Fonte: Informações/ PJC-MT