Com PSB indo ao DEM, Jayme formaria chapa ao Senado com Mendes

0
262
Foto: Reprodução
CAMARA VG

O Documento

O ex-governador e ex-senador Jayme Campos (DEM) e atual secretário de Assuntos Estratégicos, em Várzea Grande, considerou que a quase certa migração do PSB (Partido Socialista Brasileiro), com filiados e medalhões do partido, para o DEM (Democratas), é uma questão “muito pouco tempo”, mas negou que esse processo tenha a ver com um projeto de disputar o Paiaguás no ano que vem. “É uma decisão do PSB independente de qualquer cogitação de candidaturas”, afirmou.

Os deputados federais socialistas Adilton Sachetti e Fábio Garcia, o deputado estadual Eduardo Botelho e até o ex-prefeito Mauro Mendes, embalados pelo descontentamento e imposições da cúpula nacional do partido, estão com os pés quase dentro do PSB.

De um outro lado, segundo o ex-deputado e ex-governador democrata Júlio Campos, a posição de engrossar fileiras do DEM da parte do PSB é uma possibilidade antiga e os entendimentos estão muito avançados. “Restam alguns ajustes”. Júlio é pretenso candidato a deputado federal pelo DRM no ano que vem.

Aliado do PSDB que elegeu Pedro Taques em 2014, o DEM quer, porém, se manter na aliança, o que afasta a ideia da candidatura de Jayme Campos ao Paiaguás. O mais provável é que ele tente o retorno ao Senado Federal junto com Mauro Medes, mantendo a coligação majoritária com Pedro Taques, que pode vir a ser candidato à reeleição.

Nesse raciocínio, o DEM mantendo-se dentro do grupo de Taques, a formação de candidaturas majoritárias seria com Taques (reeleição), Mauro Mendes e Jayme Campos (Senado) e os demais deputados sairiam pelo então novo partido, o DEM.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here