Governo deposita salários de aposentados e injeta R$ 140 milhões na economia

0
228
Foto: Reprodução
CAMARA VG

O Documento

O Executivo estadual depositou R$ 140 milhões aos servidores inativos nesta terça-feira (08). Os salários dos aposentados e pensionistas estão disponíveis desde as 14h nas respectivas contas. O pagamento total corresponde a 35% dos R$ 400 milhões consumidos com a folha salarial mensal dos servidores na ativa, que será rodada amanhã (09). Para efetuar os pagamentos aos aposentados e pensionistas, o governo remanejou R$ 130 milhões, já que o MT Prev só dispunha de R$ 10 milhões em caixa. Em 2017 o déficit previdenciário do Estado chega a R$ 900 milhões, segundo o secretário estadual de Fazenda, Gustavo de Oliveira.

“Esse dinheiro sai do Tesouro e tem que atender a previdência estadual, por determinação legal, quando podia ir para a Saúde”, desabafou o titular da Sefaz, durante entrevista à rádio Capital FM. Conforme ele, se o rombo não for corrigido, continuará crescendo e mais impostos serão necessários para suprir a Previdência estadual.

Quanto aos pagamentos dos servidores ativos, o secretário de Fazenda afirmou que a folha salarial será rodada na quarta-feira (9). Assegurou que o governo não cogita postergar a data de pagamento dos salários do funcionalismo estadual. “Queremos retroagir para o dia 5 (o pagamento). O governo é sensível ao apelo dos servidores para retroagir a data”.

Ele expõe, ainda, que os dias de melhor arrecadação estão entre 5 e 10 de cada mês, sendo que em agosto o dia 5 coincidiu com o sábado e não com a  segunda-feira.

O presidente do Sisma, Oscarlino Alves, lembra que a Lei Complementar (LC) 560/2014 ampara os aposentados e pensionistas de Mato Grosso a receber do Executivo estadual até o último dia útil de cada mês. “A má gestão dos fundos previdenciários trazem reflexos negativos para nossa segurança e confiança nos governantes”, critica.

Segundo ele, os servidores do Executivo também se sentem inseguros com as dificuldades financeiras enfrentadas pelo Estado. “Em função disso, pagamos nossos credores com atraso, enquanto o judiciário, o MPE, o TCE e a ALMT pagam os seus servidores em dia”. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here