Presidente da ALMT homenageia grupo de dança Flor Ribeirinha

0
252
Reprodução
CAMARA VG

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB), homenageou com placa comemorativa o grupo de dança Flor Ribeirinha, que se sagrou campeão mundial de folclore, em evento realizado na Turquia. A homenagem foi entregue no Palácio Paiaguás, durante cerimônia de boas-vindas ao grupo que retornou a Cuiabá nesta quarta-feira (9).

Na oportunidade, Botelho anunciou sessão especial, em data a ser divulgada, para reverenciar os integrantes do grupo. Também destacou o empenho e a dedicação para driblar as dificuldades e apresentar a cultura mato-grossense para o mundo.

“A Assembleia sempre prestigiou, tanto que em todos os eventos da Assembleia temos chamado os grupos folclóricos locais para apresentação, especialmente o Flor Ribeirinha. E ajudamos para que fossem representar Mato Grosso na Turquia, não só com recursos, mas negociamos com o governo do estado e prefeitura para juntar os recursos dando condições de participarem do evento. E deu certo, ganharam o título mundial, divulgaram Mato Grosso para o Brasil e para o mundo”, comemorou Botelho, ao destacar a riqueza da cultura e culinária mato-grossense.  

Domingas Leonor da Silva, presidente-fundadora do Flor Ribeirinha, disse que essa foi uma conquista muito grande diante dos desafios que enfrentaram para conseguir apoio à viagem. Grupos de 27 países competiram pelo título mundial.

“Representa tudo na minha vida. Foi uma conquista muito grande, e o desafio maior ainda porque não foi fácil conseguir tudo como conseguimos, tivemos apoio do presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, do Governo do Estado, da Prefeitura de Cuiabá e outros parceiros. Mas, valeu a pena porque trabalhamos muito para mostrar a nossa cultura. Graças a Deus fomos vitoriosos com louvor. Todos os representantes dos países vieram nos parabenizar”, destacou dona Domingas.

Jeferson Guimarães Rosa, diretor-executivo do Flor Ribeirinha, explicou que agora trabalham para superar mais dois desafios. O primeiro é criar um museu no quintal da dona Domingas, na sede Flor Ribeirinha, uma forma de apresentar a história dos 25 anos do grupo e melhorar a estrutura do local para os ensaios. O segundo é lançar o projeto ‘Mato Grosso Dançando o Brasil’, que deverá estrear até outubro deste ano. Ele engloba a dança de cinco regiões do Brasil combinando com o Siriri Cuiabano. O grupo já mantém os projetos Semente Ribeirinha e Flor da Idade.

Homenagem ao Grupo Folclórico Flor Ribeirinha pelo prêmio Mundial (Foto: Maurício Barbant/ALMT)

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here