Polícia divulga retrato falado de homem acusado de atropelar e matar travesti no ‘Zero Km’

0
290
Reprodução
ALMT TRANSPARENCIA

Olhar Direto

O retrato falado do homem suspeito de atropelar a travesti de nome social Natalia Pimentel, 22 anos, na região do “Zero Km”, em Várzea Grande, no último dia 23 de junho, foi divulgado pela Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), da Polícia Judiciária Civil, nesta terça-feira (15).
 
A ocorrência foi inicialmente atendida pela Delegacia de Trânsito (Deletran), porém após ficar confirmada a intenção da vítima, o caso passou a ser investigado pela DHPP, que passou a trabalhar na identificação do suspeito. Durante os trabalhos, foram realizadas diversas diligências e oitivas de testemunhas que levaram a identificação das características físicas do autor do crime.

 
Na ocasião, a vítima e outra travesti estavam na rua a espera de clientes para programa sexual, quando foram abordadas por um homem em um veículo Volkswagem Gol, prata, por volta das 07h30. Em conversa com o condutor do veículo, a vítima afirmou que o preço do programa era R$ 50, porém suspeito alegou que tinha apenas R$ 17 e insistiu que ela aceitasse manter relações por esse valor.
 
A travesti não aceitou e saiu do local, seguindo para outra esquina junto a sua colega. Neste momento o suspeito acelerou o carro e atropelou intencionalmente a vítima e em seguida fugiu. A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no dia 25 julho, em decorrência do atropelamento.
 
O caso
 
Em um vídeo, gravada por uma câmera de segurança, é possível perceber que a travesti está conversando com outra colega, em frente a um motel, quando o motorista de um VW Gol acelera e joga o veículo contra as duas. A vítima estava de costas quando foi atingida pelo carro e foi jogada para o alto, antes de cair no chão, já desacordada.

 

Desesperada, a outra travesti que estava com Natalia corre até a amiga pra tentar ajudá-la. A vítima chegou a bater parte da coluna no meio fio. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi rapidamente acionado e a encaminhou para o Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande (PSMVG).
 
O crime está caracterizado como homicídio doloso (quando há intenção de matar) e as investigações seguem sob a coordenação da DHPP, que continua em diligências para futuras manifestações sobre o caso.
 
Denúncia
 
Além do disque-denúncia via 197, as informações sobre o suspeitos podem ser passadas direto a DHPP através do telefone (65) 3901-4825 ou pelo canal exclusivo via WhatsApp (65) 9 9971-7976. Qualquer pessoa pode auxiliar as investigações da DHPP. O sigilo é absoluto.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here