GENDOC recebeu R$ 100 milhões; empresa funciona em posto de gasolina

0
249
Foto: Reprodução
ALMT TRANSPARENCIA

Fruto do maior esquema de desvio de dinheiro público de Mato Grosso, o olho do furação é a GENDOC Sistemas e Empreendimentos Ltda. O ex-governador, Silval Barbosa (PMDB), citou 10 vezes o nome da empresa que tem sede na cidade Cuiabá, na delação premiada junto ao Ministério Público Federal (MPF).

Silval expôs as vísceras da corrupção ao entregar cinco conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE). O plano estava engendrado na cabeça do então presidente do órgão fiscalizador, José Carlos Novelli, que seria representante dos demais colegas do Tribunal.

O “arquiteto” da engenharia criminosa resolveu então utilizar o famoso retorno para quitação da propina de R$ 53 milhões, acertado diretamente com o chefe do Executivo.

Na relação entre os poderes não existia harmonia, como os agentes públicos costumavam tratar pela imprensa. Na prática, sabe-se que é era na base de pressões e extorsões em troca de apoio aos programas do governo, especialmente das obras da Copa do Mundo, MT Integrado, Petrobrás e outros.

A displicência e cara de pau chegou aos limites, que Novelli necessitava de Notas Promissórias (amarelas) avalizadas e assinadas pelo ex-governador para comprovação aos demais colegas o efetivo pagamento das propinas como garantia, a palavra não tinha valor.

A GENDOC Sistemas e Empreendimentos entrou no circuito e efetuou pagamentos entre R$ 15 e 20 milhões de retorno aos nobres conselheiros. Uma substancial quantia, denunciada por Silval aos promotores Federais.

O site ODOCUMENTO, levantou os números e informações relacionadas a GENDOC Sistemas, diga-se de passagem são assombrosos os valores milionários envolvidos,  os dados dão início em 2007.

 

 

A empresa cuiabana, em 2007 recebeu modestamente R$ 324.064,20, em 2012, ano da suposta propina, saltou aos olhos R$ 18.163.508,05 e chegou ao seu ápice em 2013 com R$ 48.770.479,40, os totais recebidos do cofres públicos chegou a milionária quantia de R$ 106.811.589,04 durante 10 anos.

Tão grandes os valores envolvidos, certamente a estrutura da empresa deveria ser equivalente. Não foi isso que a reportagem constatou. Situada na Av. Miguel Sutil, 3.690, Sala 20, Cuiabá, encontramos um Posto de Combustíveis e anexo vários pequenos empreendedores com salas comerciais, atuando nas atividades de veterinária, vendas de suplementos, franquia de lanche, loja de assistência em celulares, escritório de consultoria e uma pequena academia.

 

 

É possível observar numa placa de informação, que o local só dispõe de 17 salas. (Veja Imagens).

Outra empresa pertencente ao mesmo grupo que recebeu valores do Governo Matogrossense, foi o Consórcio GENDOC, que tem como uma das sócias a GENDOC Sistemas e Empreendimentos Ltda.

Comparecemos também ao endereço Av. Miguel Sutil, 4.402, Jardim Leblon, e nova surpresa, o local possui 03 barrações, dois estão postos para locações e um funciona empresa do ramo gráfico. (Veja Imagens).

OUTRO LADO : A Reportagem tentou entrar em contato por três vezes com a empresa pelo telefone (065) 3052-0814 constante no CNPJ e de plano veio a mensagem "esse telefone não existe". Funcionário do Posto de Combustível, ouvido pelo site, nos informou que não conhece tal empresa e nunca viu falar naquele endereço e pediu pra procurar "aquele" escritório de consultoria, que eram os mais antigos naquele local, mostrando em direção a uma sala comercial.

Confira os repasses milionários a GENDOC:

2007=324,064,20

2008=902.932,30

2009= 4.006.441,23

2010= 683.906,25

2011= 1.196.573,96

2012 = 18.163.508,05

2013 = 48.770.479,40

2014 = 22.523.066,56

2015= 8.118.453,09

2016= 1.856.164,00

2017= 266.000,00

TOTAL= 106.811.589,04

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here