Construtora deu R$ 500 mil a ex-deputado falecido, diz ex-assessor

0
234
O delator Sílvio Araújo, que foi chefe de gabinete de Silval Barbosa
ALMT TRANSPARENCIA

Mídia News

A empresa Santa Bárbara Engenharia S/A (atualmente falida) teria feito uma doação irregular de R$ 500 mil para o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e de outros R$ 500 mil para o ex-deputado Homero Pereira (PSD), já falecido, durante a campanha de 2010.

A afirmação é do ex-assessor de Silval, Silvio Araújo, em sua delação à Procuradoria-Geral da República (PGR), homologada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Na lista de doações de campanha da empresa em 2010, junto à Justiça Eleitoral, não constam Silval e Homero como beneficiários, o que indica que os repasses teriam sido feitos por meio de Caixa 2.

A Santa Bárbara integrava o Consórcio VLT, responsável pelas inacabadas obras do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), que, segundo Silval, também teria sido viabilizado por meio do pagamento de propinas de R$ 18 milhões.

O representante do deputado Homero, alegando dificuldades financeiras, me afirmou que aquela primeira parcela de R$ 500 mil que seria paga naquele momento ficaria inteiramente com ele

Silvio contou que, no segundo semestre de 2010, Silval e o então deputado estadual Homero Pereira combinaram, com um representante da construtora Santa Bárbara, “cujo nome não sabe dizer, que a empresa repassaria o valor de R$ 1 milhão para auxiliar na campanha eleitoral de ambos para o pleito de 2010, quantia que seria repassada em duas parcelas de R$ 500 mil, sendo R$ 500 mil para cada um”.

“Eu tenho convicção de que nessa doação não contabilizada estava envolvido alguém da empresa Santa Barbara. Eu tomei conhecimento do acerto, uma vez que Silval Barbosa me contou”, disse o delator.

O ex-assessor mencionou que Silval lhe avisou que seria procurado por um correspondente da construtora para fazer o pagamento, em agosto ou setembro de 2010. Esse correspondente era Dirceu Sossai, vizinho de Silvio.

“Na ocasião, Dirceu Sossai me ligou e combinamos de se encontrar em uma casa localizada no Bairro Jardim Cuiabá, nesta capital, próximo ao Círculo Militar, local este indicado por Dirceu Sossai”, disse.

De acordo com Silvio, na residência estavam o dono do imóvel, um representante do deputado Homero Pereira, ele, Dirceu Sossai e o representante da empresa “e portador do dinheiro, o qual chegou ao local posteriormente”.

“Eu fui ao encontro com o intuito de pegar a parte que cabia a Silval Barbosa, ou seja, R$ 250 mil. No entanto, o representante do deputado Homero, alegando dificuldades financeiras, me afirmou que aquela primeira parcela de R$ 500 mil que seria paga naquele momento ficaria inteiramente com ele, ao passo que o segundo pagamento ficaria integral para Silval Barbosa”.

Silvio disse que o representante de Homero, após alegar a dificuldade financeira, “imediatamente, pegou os dois envelopes e saiu da casa”.

“Eu não tive outra opção a não ser concordar com tal situação. Presenciei o representante da Construtora Santa Bárbara repassar o valor combinado de R$ 500 mil em dinheiro para o representante do deputado Homero, acondicionados em uma mochila que no seu interior continha dois envelopes. O representante do deputado Homero saiu da casa com os dois envelopes, levando todo o dinheiro”, afirmou.

Alair Ribeiro/MidiaNews

Silvio Araújo

Silvio Araújo: "O representante do deputado Homero saiu da casa com os dois envelopes, levando todo o dinheiro"

Aproximadamente trinta dias depois, segundo Silvio, houve um novo encontro, nessa mesma casa localizada no Bairro Jardim Cuiabá, com as mesmas pessoas da primeira reunião.

“Eu recebi o pagamento da segunda parcela que a empresa Construtora Santa Bárbara tinha se comprometido a repassar para a campanha de Silval Barbosa. Recebi diretamente das mãos do representante da empresa Construtora Santa Bárbara o valor de R$ 500 mil em espécie, que estavam em dois envelopes acondicionados em uma mochila”, afirmou.

Nessa outra reunião, Silvio disse que, novamente, o representante do deputado Homero insistiu em receber metade do valor, “alegando necessitar do dinheiro para ser usado na campanha”.

“Contudo, eu não o escutei, peguei o dinheiro e fui logo embora do local. Nesse mesmo dia mais tarde, como eu não dividi os R$ 500 mil com o representante do deputado Homero, acredito que alguém comunicou o ocorrido ao deputado Homero, pois este ligou para Silval Barbosa, questionando-o sobre a divisão do dinheiro”, disse

Posteriormente, o ex-assessor disse que Silval pediu para que todo o montante fosse levado a ele, “ou seja, os R$ 500 mil”.

“Entreguei diretamente nas mãos de Silval Barbosa todo o montante recebido do representante da empresa Construtora Santa Bárbara. Não sei o desfecho da conversa entre Homero e Silval Barbosa”, afirmou.

Veja fac-símile de trecho da delação:

 

print repasse santa barbara a homero pereira

 

Veja o vídeo da delação:

 

 
 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here