Secretário minimiza crítica e cita “exagero” de presidente da AL

0
207
Foto: Alair Ribeiro/MidiaNews
CAMARA VG

Midia News

O secretário de Estado de Comunicação, Kleber Lima, minimizou as críticas feitas pelo presidente da Assembleia Legislativa Eduardo Botelho (PSB), em relação ao Governo do Estado.

 Na manhã desta quinta (3), Botelho apontou “incompetência” por parte do Poder Executivo, por conta do atraso no envio de projetos considerados importantes ao Legislativo.

 Para Lima, o presidente se excedeu ao fazer tal apontamento.

 “O Botelho deve ter acordado mal humorado por alguma razão e pensou alto. Sabemos que ele não tem essa avaliação do Governo. Acho que ele exagerou um pouco no tom. Entendemos isso, pois a pressão é muito forte mesmo. Estamos em momentos difíceis”, disse o secretário, ao MidiaNews.

“Sabemos que o deputado Botelho é impetuoso, espontâneo, fala o que pensa, tanto que esperamos que ele reconheça que exagerou e quando ele estiver mais calmo ele possa, inclusive, recolocar as críticas de maneira correta. Agradecemos as críticas, mas entendemos que hoje ele estava em um dia ruim”, afirmou.

O secretário afirmou que, desde que assumiu o mandato como deputado, o parlamentar tem sido parceiro do governador Pedro Taques (PSDB).

 Disse também que, como presidente do Legislativo, Botelho tem ajudado o Executivo a alcançar a aprovação de projetos importantes para o Estado.

 “O deputado Botelho é um grande parceiro, aliado e faz parte desse Governo, desde o começo. Virou o presidente da Assembleia Legislativa com apoio do governador Pedro Taques. Ele tem nos ajudado muito a contornar as crises com sua capacidade de diálogo e seu comprometimento conosco”, afirmou.

“Ele sabe todas as realizações que o Governo tem feito, inclusive ajudou a viabilizar inúmeras delas, como líder e como presidente de Poder, pois muitas das realizações que temos entregado a população precisaram do aval da AL”.

 “Sem dinheiro”

Para o secretário, os problemas enfrentados pelo Poder Executivo não ocorrem por “incompetência”, mas sim por falta de dinheiro.

 “Verdade que temos hoje alguns compromissos que não estão sendo honrados nos prazos acordados por exclusiva falta de dinheiro. Então é preciso separar falta de competência de falta de dinheiro”, afirmou.

 “O que ele chama de demora em encaminhar projetos também é um equívoco. Por exemplo, o [projeto de] teto de gastos, estamos demorando para enviar porque estamos exaurindo o diálogo com os Poderes, inclusive com a Assembleia. E democracia dá trabalho e exige paciência”.

 Por fim, o secretário lembrou que, na próxima segunda-feira, o governador irá se reunir com os membros de sua base aliada para tratar dos projetos que serão encaminhados, em breve, ao Legislativo.

 “Precisamos de calma, ponderação e entender que estamos no mesmo lado, que é transformar Mato Grosso em um estão melhor para todos”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here