WS: Silval fumou “maconha estragada” e usa delação para atacar

0
203
Foto: Alair Ribeiro/MidiaNews
CAMARA VG

Midia News

O secretário de Estado de Cidades, Wilson Santos (PSDB), rebateu as acusações feitas pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB), de que ele teria pedido R$ 10 milhões para atacar Mauro Mendes (PSB), na disputa ao Governo do Estado, em 2010.

A acusação consta na delação premiada de Silval, firmada com a Procuradoria-Geral da República e homologada, no último dia 9, pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Especificamente sobre essa denúncia, é uma tremenda bobagem, maldade do Silval. Isso é invenção dele. O Silval deve ter fumado maconha estragada no Carumbé”, disse Wilson, referindo-se ao período em que o ex-governador ficou preso.

“Acredito que a maioria das coisas que o Silval está falando é verdadeira, principalmente as acompanhadas de documentos, vídeos, áudios. São imagens irrefutáveis, inquestionáveis e que falam por si só. Mas, também, cito que o Silval está aproveitando a maré e dando 'lapadas' em tradicionais adversários. Ele está aproveitando para dar chute na canela. Não acredito que 100% da delação sejam comprovadas e haja prova evidente do que ele fala”, afirmou.

As declarações do secretário foram dadas na manhã desta quinta-feira (31), em entrevista à Rádio Capital FM.

Na ocasião, Wilson admitiu que, à época da campanha eleitoral, teve uma reunião política com Silval, por insistência do ex-governador.

Ele disse, inclusive, que partiu de Silval a proposta para que ele “vendesse” sua candidatura.

Wilson, no entanto, afirmou nunca foi seu perfil fazer qualquer tipo de negociata neste sentido.

“Sou o politico que mais disputou eleições na História de Mato Grosso: 11 eleições e três segundos turnos. Estive na rinha, estive em campo em 14 eleições. Não é do meu feitio essa negociata. Não tenho esse tipo de comportamento, não tenho precedente”, afirmou o secretário.

“Ele tem essa prática da cooptação e tentou me cooptar. Procurou meu primo [ex-senador] Osvaldo Sobrinho, insistentemente, até que aceitei conversar. Fomos ao apartamento de Osvaldo, conversamos e ele veio com proposta indecente e quebrou a cara comigo, porque não é do meu feitio. No processo político não é proibido dialogar, mas, em nenhum momento, discutiu cifras, valores. Isso é invenção da cabeça dele. Ele está doente, só pensa em dinheiro”, afirmou.

 

Processo

O secretário Wilson Santos também afirmou que irá processar o ex-governador por calúnia, injúria e difamação.

“Acho que dois anos de cadeia foram pouco pro Silval. No fundo, ele não aprendeu. Ele tem que saber e tem que ser orientado pelo seu advogado que, em delação, não se mente. Vejo que, em relação a mim, ele tem mentido”, afirmou Wilson.

“Por isso, vou processá-lo, para que ele tenha oportunidade de especificar, de apresentar documentos, as provas (da suposta negociata). Tenho segurança do que estou falando. Jamais tratei esse assunto com Silval. É um escárnio o que ele está fazendo, é cinismo o que ele está fazendo comigo”, disse.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here