Mauro praticamente ‘abandona’ COT do Pari e afirma que obra de R$ 31 milhões não tem funcionalidade


0
Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Fonte: Olhar Direto

O governador Mauro Mendes (DEM) praticamente abandonou as obras do Centro Oficial de Treinamento (COT) do Pari, localizado em Várzea Grande. Na manhã deste sábado (05), durante vistoria em alguns projetos, ele afirmou que o local, orçado em R$ 31 milhões, não tem funcionalidade alguma. “Não temos dinheiro para jogar fora”, disse o chefe do Executivo, ao lembrar que existem questões mais importantes para serem tratadas e que irão beneficiar ainda mais a população.

“Temos que saber se aquela obra [COT do Pari] serve para alguma coisa. Temos o Verdão [Arena Pantanal], Dutrinha, COT da UFMT. Temos de saber qual será a utilidade. Terminar para depois abandonar, não tem o menor sentido, não temos dinheiro para jogar fora. Ninguém, até hoje, me apresentou uma proposta clara e viável para tornar aquilo um equipamento público que tenha funcionalidade, que sirva para alguma coisa”, disse o governador.

Mauro ainda acrescentou que Cuiabá e Várzea grande não precisam de mais um centro de treinamento. “Mais um COT para a Copa de 2100 ou 2200? Não dá. Fizemos o Mundial de 2014 sem nenhum deles. É uma obra que não tem funcionalidade. Não gosto de frase de efeito, mas concordamos que Cuiabá não tem time, futebol, para exigir tantos palcos esportivos”.

O governador ainda fez questão de chamar de “vergonha” o fato de que obras do governo anterior ao passado ainda estejam pendentes de finalização. Pontuou ainda o compromisso de terminar o maior número possível delas, dentro da realidade econômica do Estado e destacou que são mais de 100 cidades com projetos em andamento.

“Nenhuma destas obras estavam pagas. Isso é proibido na administração pública. O empreiteiro tinha executado mais e recebido menos. Muitos paralisaram as obras por isto, não recebiam. Fizemos todo o processo para retomar e todos estão trabalhando dentro do que está acordado”, finalizou.

Recentemente, o secretário  de Infraestrutura (Sinfra), Marcelo Padeiro, cogitou a possibilidade de oferecer o COT do Pari para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), com o objetivo de transformar o local em um Centro de Treinamento do futebol feminino.

Padeiro também afirmou que são estudados outros destinos, como a prefeitura da cidade, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar ou clubes de futebol da cidade. Além disto, ele destacou que o COT fica em uma área nobre do que chamou de ‘Nova Várzea Grande’. “Vamos ter o Fórum, diversos órgãos estão indo para lá, temos condomínios. É uma área em crescimento”.

O dono da Engeglobal Construções, Robério Garcia, que é pai do suplente de senador Fabio Garcia (DEM), afirmou que a continuidade das obras depende do governo do Estado. “Está paralisado há cinco anos por decreto governamental e está se deteriorando. Deixaram aquilo acabar. Tivemos cinco roubos. Alguns materiais acabaram levados e outros conseguimos guardar”.

Cenário de terror

Em junho de 2018, quatro anos após a Copa do Mundo de 2014, o Olhar Direto esteve no COT do Pari para verificar o estado do projeto. Abandonado, o local mais parecia um cenário de filme de terror, com a estrutura cheia de mato e bastante precária.

A obra do Centro Oficial de Treinamento Rubens dos Santos está orçada em R$ 31,7 milhões e mais de R$ 21 milhões já foram repassados ao Consórcio Barra do Pari, que tem como líder a empresa Engeglobal. Cerca de 70% estão concluídos.

Deixe um comentário