Presidente do PSDB diz que tendência é apoiar Emanuel, mas deixa decisão nas mãos de WS e Saad


0
Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Fonte: Olhar Direto

A eventual candidatura à reeleição de Emanuel Pinheiro (MDB) segue provocando racha nos principais partidos políticos de Cuiabá. O PSDB, que está na base do emedebista na Câmara de Vereadores, é um destes exemplos. Segundo o presidente estadual da sigla, o ninho tucano está dividido e a decisão ficará a cargo do diretório municipal, comandado pelo vereador Ricardo Saad – que apoia Emanuel – e pelo deputado Wilson Santos, que integra a ala de oposição ao prefeito.

“A gente vai deixar esse debate, principalmente nesse momento, para o diretório municipal. O nosso apoio, seja para o Emanuel Pinheiro ou do grupo do Mauro, vai partir desse diretório, do que eles definirem. Nós temos hoje três vereadores que são extremamente fortes e é lógico, temos uma tendência de marchar pela reeleição, se houver, do Emanuel, porque hoje estamos na base. Mas tem um grupo também que está contrário. E a política é isso, nós vamos ouvir a todos para deliberar sobre 2020”, afirmou Borges.

Em março, durante o processo de eleição do diretório do partido na Capital, o grupo liderado por Wilson Santos lançou o empresário Luiz Carlos Nigro (PSDB) como pré-candidato pelo partido em Cuiabá. Dois meses depois, no entanto, o deputado Carlos Avalone revelou que a família de Nigro havia se posicionado contra a candidatura.

Na mesma época, um almoço reuniu Wilson Santos, Avalone e os principais vereadores de oposição a Emanuel na Câmara. O encontro causou polêmica. “Eu estava na reunião [almoço] e lá, como candidato a presidente do estadual, eu coloquei a minha posição de que o partido tem que ter candidatura própria. O Nigro é um grande nome. Mas a gente não pode chegar e dizer: ‘Nigro, você vai ser o candidato’. Ele primeiro precisa querer e depois nós precisamos viabilizar isso. Agora, ele é um nome importante e bom. Mas a gente faz isso como um conjunto de partidos, aqueles vereadores que estavam lá eles estão interessados em formar um grupo, disputar as eleições, lançar candidatura. O PSDB não pode chegar lá impulsionando um nome. O Wilson, naquele momento, traduziu nossa vontade de formar um grupo político”, defendeu Avalone, na ocasião.

Líder do PSDB na Câmara Municipal de Cuiabá, Renivaldo Nascimento criticou o encontro e relembrou que o partido é base de Emanuel. Segundo o tucano, o almoço teria sido nulo, pois os três vereadores do PSDB, incluindo o presidente municipal Ricardo Saad, apoiam a gestão do atual prefeito.

Deixe um comentário