Torcedora símbolo do Operário diz que não irá mais a estádio se time contratar goleiro Bruno


0
Foto: Prefeitura de Várzea Grande Mariana Fernandes ao lado da prefeita de VG, Lucimar Campos Mariana Fernandes ao lado da prefeita de VG, Lucimar Campos Torcedora símbolo do Operário de Várzea Grande desde a fundação do clube, em 1949, Mariana Fernandes Macedo se posicionou contra a decisão do time de contratar o goleiro Bruno Fernandes, que já foi condenado a mais de 20 anos de prisão pelo sequestro, assassinato e ocultação do cadáver de Eliza Samudio. Prestes a completar 82 anos, ela afirma que, caso seja transmitido, deverá acompanhar as partidas pelo rádios e TV. Acrescentou ainda que estuda assistir os jogos dos times rivais, para matar a saudade do esporte. Leia mais: Conselho da Mulher repudia possível contratação do goleiro Bruno no Operário de VG Natural de Chapada dos Guimarães (60 quilômetros de Cuiabá), onde se casou, Mariana disse ao Olhar Direto que não gostaria que Bruno fosse contratado pelo Clube. "Eu não contrataria e não gostaria que contratasse ele para o Operário. Mas eu não posso julgar ninguém, estou na minha, esperando acontecer. Porque todas as pessoas estão sendo contra, [falando] que ele tem que ter uma segunda chance. Mas que não fosse no clube do Operário Várzea-grandense, que fosse em qualquer outro, mas aqui eu não gostaria", afirma. "Se ele for contratado, eu vou evitar ir ao estádio. Eles falam 'você não precisa torcer para o Bruno'. Mas como não vou torcer para um time sem o elenco inteiro? Um só jogador não joga, tem que ser os 11", argumenta. Aos 81 anos, Mariana lembra que foi escolhida como torcedora símbolo por participar de todos os jogos, inclusive fora da cidade. Apesar de ainda ir aos gramados, mas não com a mesma frequência, ela acredita que não faz mas diferença para os clube. "A diretoria acha que ele é o melhor para o operário, a diretoria contrate, e depois eles vão ver o resultado. Na idade que eu estou, já dei o que tinha de dar para o time, hoje acho que não faço diferença nenhuma. Eu vou ficar quieta no meu canto, assistir os jogos da minha casa". Mãe de oito filhos, com 13 netos e oito bisnetos, a torcedora explica o motivo de sua não concordância. "Eu não concordo, porque sou mulher, sou mãe. Isso dói muito pra mim, saber o que ele fez, porque todo mundo sabe, não precisa repetir. É muito triste, eu não concordo", assevera. "Estava entusiasmada, mas isso foi um balde de água fria". O Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Mato Grosso (CEDM/MT) também repudiou a situação, por meio de posicionamento emitido por nota. A entidade pondera que o futebol cria ídolos entre crianças e jovens, em processo de formação, e entende que tratar alguém capaz de cometer um crime tão bárbaro é um fato bastante preocupante. Mariana acrescenta que "O esporte é uma coisa que você quer levar seu neto, bisneto, quer apresentar uma coisa boa. Como vou torcer para um cara que fez o que fez? Se meu neto perguntar para mim quem é esse goleiro Bruno?" questiona. Caso volte aos gramados, Bruno deverá jogar no campeonato Mato-Grossense, Copa do Brasil, Copa Verde e a Série D. Ela conta que não deve estar presente no próximo jogo do time, previsto para ocorrer em fevereiro. "Vou participar de um congresso evangélico em Goiânia, não vou estar aqui". "Não sou ninguém para julgar, não julgo para não ser julgada, mas o que ele fez dói muito para mim, como mulher. Toda vez que eu ver, vou lembrar daquilo. Pra que? Dizem que o que os olhos não vêem, o coração não sente. Deixa eu ficar tranquila na minha casa, assistindo jogo pelo rádio, televisão, se passar. Assim eu vou terminar sem sofrer, porque se eu for, vou sofrer. Não vou aguentar olhar para a cara dele. Já vejo na TV e sinto repulsa. Deixo para quem quiser bater palma pra ele, que vá. Espero que se ele vier, faça bem feito, mas não com minha aprovação", finaliza. Bruno ficou nove anos preso pela morte de Eliza Samudio e deixou a prisão em julho de 2019, após conseguir na Justiça a progressão de regime para o semiaberto. Em agosto de 2019 ele assinou contrato com o Poços de Caldas F.C., porém deixou o clube dois meses depois. Sites nacionais haviam divulgado que o goleiro Bruno estaria agora negociando com alguns times, inclusive um de Mato Grosso. O Cuiabá Esporte Clube divulgou uma nota em seu perfil no Instagram desmentindo a situação. Conforme o supervisor de futebol, as negociações sempre ocorreram com o clube de Várzea Grande. Compartilhar via Google+ Compartilhar via Twitter Compartilhar via Facebook Imprimir Enviar para um amigo − A + 6 comentários Seu nome * Seu email * Seu comentário * AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada. Tonho 11 Jan 2020 às 11:03 Tenho ido mais a Arena do que ela e se fosse realmente líder teríamos mais presença feminina do que meia dúzia que vai. Gostei 5 Não Gostei 1 Cleo 11 Jan 2020 às 11:01 https://www.youtube.com/watch?v=6gRwpTXgadE Gostei 0 Não Gostei 7 Zeca 11 Jan 2020 às 11:00 Em várzea grande aconteceu de tudo, que não vai ser novidade anunciar beira mar como gerente de comercial. Gostei 5 Não Gostei 0 joao 11 Jan 2020 às 10:44 Taí chegou a época de falar da história do operário, um dizer para o outro, você lembra do operário que tinha em VG? O outro responde, lembro sim, mas o time acabou por causa de um criminoso que foi goleiro. Os patrocinadores foram embora e teve a contestação das mulheres de VG, Cuiabá e de MT. Gostei 0 Não Gostei 2 Júlio Cesar 11 Jan 2020 às 10:39 Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo. Cramulhão 11 Jan 2020 às 10:20 Gostaria também de ouvir a opinião de Dona Juju. Gostei 0 Não Gostei 0 Home Voltar + Esportes Após especulações, Operário de Várzea Grande confirma contratação do goleiro Bruno Cuiabá Esporte Clube nega que estaria negociando contrato com goleiro Bruno Atleta de MT cria vaquinha para ir a Los Angeles treinar em academia de Anderson Silva Jovem atleta de MT é homenageado na 21ª edição do Prêmio Brasil Olímpico mais notícias Picantes Aliança pelo BrasilGaroto-propaganda de partido em criação, Bolsonaro deve vir a Cuiabá coletar assinaturas Segurança reforçadaPoliciais lotam Assembleia antes de votação polêmica ​Fim das fériasProjeto prevê extinção do recesso parlamentar na Câmara de Cuiabá ver todos Redes Sociais @olhardiretooficial 143594 2412 495128 124195 mais lidas plantão 1 Cidades - Jovem internada com pneumonia há dez dias faz alerta para uso de narguilé 2 Cidades - Corpo de bebê morto pelos pais em MT é encontrado dentro de poço; casal foi preso em GO 3 Cidades - Militares impedem tentativa de suicídio de jovem no viaduto da Fernando Corrêa 4 Cidades - Venezuelanos ‘acampam’ ao lado da rodoviária em Cuiabá para fugir da fome e pobreza; fotos 5 Cidades - Ventania derruba duas árvores e fecha trecho de via no Centro de Cuiabá 6 Cidades - Bombeiros resgatam corpo de jovem de 25 anos que caiu no Portão do Inferno 7 Cidades - Em depoimento, casal que jogou bebê em poço afirma que criança morreu após tomar medicamento 8 Cidades - Equipe treinada do Sesc conseguiu impedir tragédia em cabeça d'água na Cachoeira Serra Azul 9 Cidades - Veja a lista de sorteados que ganharam casas no Residencial Nico Baracat III 10:57 - Cidades - Motorista é preso com 39 tabletes de cocaína com adesivo de Pablo Escobar escondidos em fundo falso 10:33 - Cidades - Polícia apreende equipamentos de som em show de jazz e músicos organizam protesto 10:10 - Política MT - “Maldade que nenhum governador teve coragem”, diz Lúdio sobre reforma; governo critica esquerda 10:00 - Cidades - Em abordagem, suspeito de tráfico finge sacar arma e Polícia reage atirando na perna 09:35 - Olhar Conceito - Após reclamações, obra de Dias-Pino e mural de Adir Sodré voltarão para a Praça 8 de Abril 09:35 - Esportes - Torcedora símbolo do Operário diz que não irá mais a estádio se time contratar goleiro Bruno 08:52 - Cidades - Trio é preso após invadir fazenda, matar boi e levar metade dentro de um Monza 08:43 - Política MT - Em MT, as 10 cidades com melhor gestão fiscal são do interior; Cuiabá supera média nacional 08:35 - Cidades - Casal é preso com quase 200 unidades de LSD e maconha no Boa Esperança

Fonte:Olhar Direto

Torcedora símbolo do Operário de Várzea Grande desde a fundação do clube, em 1949, Mariana Fernandes Macedo se posicionou contra a decisão do time de contratar o goleiro Bruno Fernandes, que já foi condenado a mais de 20 anos de prisão pelo sequestro, assassinato e ocultação do cadáver de Eliza Samudio. Prestes a completar 82 anos, ela afirma que, caso seja transmitido, deverá acompanhar as partidas pelo rádios e TV. Acrescentou ainda que estuda assistir os jogos dos times rivais, para matar a saudade do esporte.

Natural de Chapada dos Guimarães (60 quilômetros de Cuiabá), onde se casou, Mariana disse ao Olhar Direto que não gostaria que Bruno fosse contratado pelo Clube. “Eu não contrataria e não gostaria que contratasse ele para o Operário. Mas eu não posso julgar ninguém, estou na minha, esperando acontecer. Porque todas as pessoas estão sendo contra, [falando] que ele tem que ter uma segunda chance. Mas que não fosse no clube do Operário Várzea-grandense, que fosse em qualquer outro, mas aqui eu não gostaria”, afirma.

“Se ele for contratado, eu vou evitar ir ao estádio. Eles falam ‘você não precisa torcer para o Bruno’. Mas como não vou torcer para um time sem o elenco inteiro? Um só jogador não joga, tem que ser os 11”, argumenta.

Aos 81 anos, Mariana lembra que foi escolhida como torcedora símbolo por participar de todos os jogos, inclusive fora da cidade. Apesar de ainda ir aos gramados, mas não com a mesma frequência, ela acredita que não faz mas diferença para os clube. “A diretoria acha que ele é o melhor para o operário, a diretoria contrate, e depois eles vão ver o resultado. Na idade que eu estou, já dei o que tinha de dar para o time, hoje acho que não faço diferença nenhuma. Eu vou ficar quieta no meu canto, assistir os jogos da minha casa”.

Mãe de oito filhos, com 13 netos e oito bisnetos, a torcedora explica o motivo de sua não concordância. “Eu não concordo, porque sou mulher, sou mãe. Isso dói muito pra mim, saber o que ele fez, porque todo mundo sabe, não precisa repetir. É muito triste, eu não concordo”, assevera. “Estava entusiasmada, mas isso foi um balde de água fria”.

O Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Mato Grosso (CEDM/MT) também repudiou a situação, por meio de posicionamento emitido por nota. A entidade pondera que o futebol cria ídolos entre crianças e jovens, em processo de formação, e entende que tratar alguém capaz de cometer um crime tão bárbaro é um fato bastante preocupante

Mariana acrescenta que “O esporte é uma coisa que você quer levar seu neto, bisneto, quer apresentar uma coisa boa. Como vou torcer para um cara que fez o que fez? Se meu neto perguntar para mim quem é esse goleiro Bruno?” questiona.

Caso volte aos gramados, Bruno deverá jogar no campeonato Mato-Grossense, Copa do Brasil, Copa Verde e a Série D. Ela conta que não deve estar presente no próximo jogo do time, previsto para ocorrer em fevereiro. “Vou participar de um congresso evangélico em Goiânia, não vou estar aqui”.

“Não sou ninguém para julgar, não julgo para não ser julgada, mas o que ele fez dói muito para mim, como mulher. Toda vez que eu ver, vou lembrar daquilo. Pra que? Dizem que o que os olhos não vêem, o coração não sente. Deixa eu ficar tranquila na minha casa, assistindo jogo pelo rádio, televisão, se passar. Assim eu vou terminar sem sofrer, porque se eu for, vou sofrer. Não vou aguentar olhar para a cara dele. Já vejo na TV e sinto repulsa. Deixo para quem quiser bater palma pra ele, que vá. Espero que se ele vier, faça bem feito, mas não com minha aprovação”, finaliza.

Bruno ficou nove anos preso pela morte de Eliza Samudio e deixou a prisão em julho de 2019, após conseguir na Justiça a progressão de regime para o semiaberto. Em agosto de 2019 ele assinou contrato com o Poços de Caldas F.C., porém deixou o clube dois meses depois.

Sites nacionais haviam divulgado que o goleiro Bruno estaria agora negociando com alguns times, inclusive um de Mato Grosso. O Cuiabá Esporte Clube divulgou uma nota em seu perfil no Instagram desmentindo a situação. Conforme o supervisor de futebol, as negociações sempre ocorreram com o clube de Várzea Grande.

Deixe um comentário