Operação mira acusados abusar e explorar sexualmente crianças e adolescentes na internet; Mato Grosso é alvo


0
Ilustração

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) deflagrou, na manhã desta quarta-feira (09), a oitava fase da ‘Operação Luz da Infância’ em Mato Grosso, outros 17 Estados e mais cinco países. O objetivo é  identificar autores de crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet.

São cumpridos 176 mandados de busca e apreensão no Brasil (MT, SP, RJ, PA, ES, RO, PR, CE, GO, MS, SC, RN, AL, PI, BA, MA, RS e AM) e  em mais cinco países: Argentina, Estados Unidos, Paraguai, Panamá e Equador.

As ações contam com a participação da Polícia Civil destes 18 Estados e agentes de aplicação da lei dos países envolvidos.

Os primeiros resultados serão apresentados em coletiva de imprensa ainda nesta manhã, com a participação do ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres; o secretário de Operações Integradas (Seopi), Alfredo Carrijo; o coordenador-geral de Combate ao Crime Organizado da Seopi, Carlos Bock; e o coordenador do Laboratório de Operações Cibernéticas da Seopi, Alesandro Barreto.

As penalidades para os crimes investigados variam de 1 a 8 anos de prisão. Quem armazena material de pornografia infantil pode cumprir pena de 1 a 4 anos de reclusão. Já para quem compartilha, a pena prevista é de 3 a 6 anos. A punição para quem produz esse tipo de material é de 4 a 8 anos de prisão.

Fonte: Olhar Direto

Deixe um comentário