Juiz militar comunica Ministério Público para que sobrevoo de helicóptero a escola seja investigado


0
Alair Ribeiro

O juiz Marcos Faleiros, da Décima Primeira Vara Especializada de Justiça Militar, comunicou ao Ministério Público (MPE) sobre aeronave do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) que fez um voo sobre colégio particular no bairro Cidade Alta, em Cuiabá, na manhã desta quinta-feira (2). Um dos tripulantes empunhava a bandeira do Brasil. O episódio ocorre na mesma semana em que uma professora foi advertida por fazer críticas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante aulas do ensino fundamental. Há suspeita de que a manifestação tenha cunho político.

Conforme Faleiros, a apuração do caso deve ocorrer via Ministério Público. Segundo o colégio, o voo rasante da Polícia Militar faz parte das atividades de Sete de Setembro e já havia sido planejada. A PM ainda não se manifestou oficialmente sobre o caso.

Marcos Faleiros foi quem comunicou ao Comando Geral em Mato Grosso que qualquer “quebra da hierarquia ou comportamento subversivo às instituições democráticas” durante o dia sete de setembro gerará “consequências graves e imediatas”.

Na data, em que se comemora a Independência do Brasil, estão programadas manifestações favoráveis e contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

Com a data se aproximando, pesquisadores e políticos se preocupam com a possibilidade de tentativas de agressão e de ataques às instituições democráticas. Mobilização de PMs para os atos têm elevado o clima de tensão.

O regulamento da corporação da Polícia Militar proíbe policiais de participarem ou promoverem atos político-partidários.

 

Fonte: Olhar Direto 

Deixe um comentário