PM dá início a projeto de prevenção ao suicídio com palestras para policiais


0

Na manhã desta segunda–feira (13), o Comando-Geral da Polícia Militar de Mato Grosso deu início a um novo projeto de prevenção ao suicídio. Serão realizadas palestras e orientações a policiais militares em Cuiabá e em todos os Comandos Regionais da PM no Estado.

Durante esta segunda-feira (13), cerca de 200 policiais militares assistem a uma palestra de prevenção ao suicídio, que é ministrada por especialistas no tema do Núcleo de Estudos em Saúde Mental da Universidade Federal de Mato Grosso (NESM/UFMT), Jesiele Neves Spindler e Samira Reschetti Marcon, no auditório do Quartel–Geral da PM.

A abertura do evento contou com a presença do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, do comandante–geral adjunto da PM, coronel Wesney de Castro Sodré, do coordenador de Assistência Social da PM, tenente- coronel Diego Fabiano Souza Tocantins e da psicóloga da Diretoria de Saúde, Cirlene de Campos Duarte.

O comandante–geral da PM, coronel Jonildo José de Assis, disse que a instituição está aberta para ajudar qualquer policial e que a PM disponibiliza de uma equipe multidisciplinar que está disponível a qualquer momento para acolher os militares. Assis contou ainda sobre a importância de falar sobre suicídio.

“Nós passamos mais tempo dentro da corporação, com os colegas de farda, do que com a família. O nosso colega de trabalho pode ser esse primeiro contato que vai fazer toda a diferença. Essa capacitação nos auxilia a saber e identificar os sinais de que alguém precisa da nossa atenção, da nossa ajuda para ser acolhido em um momento difícil”, ressalta o coronel.

Informações sobre fatores de risco, estados afetivos, depressão e outros temas, foram abordados pelas palestrantes que também desmistificaram alguns tabus e mitos sobre suicídio. Na ocasião, os policiais também puderam interagir com outros colegas, debater e tirar dúvidas sobre o assunto.

A palestrante Samira Marco afirmou que muitas das vezes a pessoa sofre calada por medo de ser afastado das funções e, com isso, acaba que não buscando ajuda. “Essa questão de não falar sobre suicídio é um tabu. As pessoas não gostam de usar nem o nome suicídio, mas é um tema que precisa ser esclarecido de forma adequada para ter uma abordagem correta. Todos nós podemos reconhecer e iniciar um possível encaminhamento desta pessoa que esta em sofrimento para receber tratamento médico”, conta Samira.  

Com 31 anos na corporação, o sargento da PM Esmael Mendes conta que achou importante a iniciativa do comando–geral da PM que está preocupado com o assunto e está vindo falar sobre isso abertamete.

“Eu achei importante esses esclarecimentos, principalmente sobre os mitos e verdades sobre suicídio. Um exemplo é quando a pessoa de vez em quando comenta que vai se matar, então porque ela fala, não vai fazer? Aqui aprendi que se alguém toca no assunto, precisa de atenção, de apoio. As informações nos ajudam a perceber alguns sinais de que alguém precisa de ajuda” diz o sargento.

Por meio da Diretoria de Saúde da Policia Militar, a corporação oferece uma rede atenção formada por diversos profissionais de diferentes especialidades que oferecem aos policiais encaminhamentos e tratamentos de saúde adequada para cada militar.

A psicóloga da Diretoria de Saúde da PM, Cirlene Campos, disse que a partir da palestra informativa a pessoa tem a oportunidade de falar sobre esse sofrimento. “Nós temos psicólogos, assistentes sociais e uma equipe multidisciplinar. O primeiro contato pode ser feito por meio da Diretoria de Saúde. Nós estamos aqui para atender o policial e a família dele também. Os comandantes ou colegas de trabalho podem nos procurar  porque estamos preparados para prevenção ao suicídio”.

Serviço

Para mais informações, a  Diretoria de Saúde da PM fica localizada no Centro Político Administrativo, nas proximidades do Detran-MT, em Cuiabá. Para mais informações sobre os atendimentos, os interessados podem entrar em contato pelo telefone (65) 3631-2730.

Outro canal de apoio é o Centro de Valorização da Vida (CVV), que oferece apoio emocional e pode ajudar na prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente e sob total sigilo pelo telefone 188. Também há atendimento por email e chat 24 horas todos os dias.

 

Deixe um comentário