Solidariedade estuda três vias ao Senado: apoiar Euclides, Fávaro ou lançar Pedro Taques


0
Foto: Rogério Florentino Pereira/ OD

Fonte: Olhar direto

O núcleo duro do Solidariedade em Mato Grosso está indeciso sobre qual caminho seguir nessa eleição suplementar para o Senado por Mato Grosso. Entre seus dirigentes, estão sendo estudadas as possibilidades de apoio a Carlos Fávaro (PSD), composição com Euclides Ribeiro (Avante) ou ainda uma candidatura própria, liderada pelo ex-governador Pedro Taques, em uma chapa pura.

Conforme informações obtidas pelo Olhar Direto, o grupo capitaneado pelo deputado federal Dr Leonardo Albuquerque quer apenas compor com o quadro do candidato do Avante, Euclides Ribeiro, liberando seus filiados para caminharem livres (ou seja, sem compromisso) nas eleições municipais.

Já o outro grupo, comandando pelo prefeito de Rondonópolis, José Carlos do Pátio, quer uma composição no estado com o PSD de Cárlos Fávaro, ganhando força na terceira maior cidade do estado e tendo capilaridade política em outras localidades.

Essa indefinição entre Pátio e Leonardo abriu brecha para uma terceira via dentro do grupo: que é lançar o ex-governador Pedro Taques como candidato do grupo.

A terceira e última saída não agradou nenhum dos lados, mas as viabilidades são remotas de lançar o ex-governador, tendo em vista que ele é novo no partido e tem no máximo a amizade dos dirigentes estaduais, como Zé do Pátio e Leonardo, que foram deputados durante sua gestão no Palácio Paiaguás.

Há uma especulação de que Taques estaria tentando amarrar essa possibilidade de ser candidato com a cúpula nacional. Mas essa informação não foi confirmada no Diretório e muito menos pelos dirigentes de Brasília e São Paulo que comandam o grupo.

Porém, o partido tem até o dia 16 de setembro para fazer sua convenção e confirmar se vai apenas apoiar algum candidato ou vai lançar chapa pura na disputa do Senado.

Deixe um comentário