Ex-mister que atirou em PM e esposa pede liberdade no Tribunal de Justiça


0
Foto: Reprodução

Fonte: Olhar Direto

A defesa do empresário e ex-mister Cuiabá, Michel Bruno Silva Batista, de 29 anos, acusado de atirar na própria esposa e um policial militar durante confusão no estacionamento da boate Nuun Garden, no último domingo (25), impetrou habeas corpus em busca de liberdade.

Segundo a peça, que aguarda julgamento na Turma de Câmaras Criminais Reunidas, sob relatoria do desembargador Paulo da Cunha, os tiros foram acidentais. Conforme defesa, após uma discussão com o PM, houve luta corporal.

O PM supostamente sacou a arma e atirou para o alto. Michel Bruno tomou a arma, efetuando, ainda confirme defesa, disparos acidentais que atingiram a mão esquerda do policial e o braço esquerdo de sua companheira.

O ex-mister argumenta que é empresário, “pessoa íntegra, de bons antecedentes e que jamais respondeu a qualquer processo”.  Conforme defesa, “todos procedimentos movidos em seu desfavor estão encerrados, sem condenação, e, o mais recente, data do ano de 2018 (há dois anos), sendo que os demais datam dos anos de 2015 e 2016”.

Segundo os advogados, não há necessidade de prisão. “Inexistem os pressupostos de que, estando em liberdade, constituiria ameaça à ordem pública, prejudicaria a instrução criminal ou se furtaria à aplicação da lei penal em caso de condenação”.
Há pedido liminar para revogação da prisão preventiva. No mérito, o pedido é para que a liminar seja confirmada.

Deixe um comentário